Meteorologia

  • 05 JULHO 2020
Tempo
23º
MIN 18º MÁX 37º

Edição

"Alguém tem de arrombar a porta". Banksy desenhou contra o racismo

Artista plástico publicou nas redes sociais o seu novo trabalho, desta vez em solidariedade para com o movimento antiracista 'Black Lives Matter'.

"Alguém tem de arrombar a porta". Banksy desenhou contra o racismo

Banksy publicou este sábado, na sua conta oficial de Instagram, o seu mais recente trabalho, desta vez, em apoio ao movimento antiracista que eclodiu um pouco por todo o mundo, na sequência da morte do afroamericano George Floyd às mãos da polícia.

O graffiti apresentado pelo artista, que se especula ser de Bristol, exibe uma moldura com um vulto negro, sem rosto e sem nome, num pequeno altar de vigília, com flores e uma vela acesa.

Por cima, está desfraldada a bandeira norte-americana, que começa a arder, naquilo que será uma representação simbólica das mortes causadas pelo racismo na comunidade negra norte-americana e o conflito social que está agora em ebulição.

Notícias ao MinutoFotografia completa, conforme publicada na conta oficial do artista© Instagram/Banksy

Não fosse a arte suficientemente clara, Banksy juntou-lhe um texto, onde fala de responsabilidades individuais. "Primeiro pensei que me deveria calar e ouvir as pessoas negras sobre este assunto. Mas por que faria eu isso? O problema não é deles, é meu", escreveu.

"As pessoas de cor estão a ser maltratadas pelo sistema", explicou, "o sistema branco. Como um cano estragado que está a inundar o apartamento do vizinho de baixo. Este sistema falhado está a tornar as suas vidas numa miséria, mas não é trabalho deles resolvê-lo. Eles não podem - ninguém os vai deixar entrar no apartamento de cima".

"Isto é um problema dos brancos. E se os brancos não o resolvem, alguém tem de ir lá acima e arrombar a porta", acrescentou.

Ver esta publicação no Instagram

Uma publicação partilhada por Banksy (@banksy) a 6 de Jun, 2020 às 3:30 PDT

Banksy, sublinhe-se, é um artista de graffiti cuja identidade não é oficialmente conhecida, sendo a teoria mais aceite aquela que diz que se trata de um homem britânico, especificamente um artista de rua de Bristol chamado Robin Gunningham, nascido em 1973. As obras do artista plástico refletem temas sociais variados como a guerra, a pobreza infantil ou o meio ambiente.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório