Meteorologia

  • 08 JULHO 2020
Tempo
18º
MIN 17º MÁX 28º

Edição

PAICV acusa Governo de sonegar informações sobre negócio públicos

O Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV), maior partido da oposição, acusou hoje o Governo de "recusar sistematicamente" prestar informações sobre negócios públicos, considerando que isso ofende os princípios da transparência e da prestação de contas.

PAICV acusa Governo de sonegar informações sobre negócio públicos

Em comunicado, o PAICV denunciou que o Governo, suportado pelo Movimento para a Democracia (MpD), "tem sistematicamente recusado" prestar informações aos deputados, "como é seu dever", nos termos da Constituição da República, do estatuto da oposição democrática, do estatuto dos deputados e do regimento da Assembleia Nacional. 

"Essa recusa, ao arrepio das regras do jogo democrático, prejudica o cumprimento por parte da oposição do dever de fiscalização da ação do Governo e ofende os princípios da transparência e da prestação de contas que devem nortear a governação", sustentou a direção nacional do partido, liderado por Janeira Hopffer Almada. 

O maior partido da oposição cabo-verdiana notou que desde 2017 vem solicitando informações relativas a negócios públicos, mas lamentou que os pedidos ou não são respondidos ou as respostas são evasivas, sem nenhum dado concreto ou documentação comprovativa. 

O PAICV avançou que já pediu informação sobre execução orçamental e sobre os concursos para cargos de chefia, incluindo os do setor empresarial do Estado, e sobre os pagamentos do Estado às empresas. 

O partido indicou ainda que pediu informações sobre o acordo existente entre o Governo e a Binter Cabo Verde, hoje Transportes Interilhas de Cabo Verde (TICV), que conduziu à saída dos Transportes Aéreos de Cabo Verde das linhas domésticas e à subsequente assunção dos direitos de tráfego pela Binter Cabo Verde. 

Na mesma nota, o PAICV referiu que no ano passado voltou a insistir no pedido de informações sobre os concursos públicos para os cargos de chefia e as suas remunerações, bem como sobre o pagamento das dívidas, pelo Estado, às empresas e já este ano sobre as questões relativas aos contratos com a Binter Cabo Verde. 

Na anterior sessão plenária da Assembleia Nacional, o PAICV disse que apresentou um requerimento, para que o Governo fosse obrigado a disponibilizar essas informações, mas foi chumbado pela maioria do MpD

"Tendo mais uma vez o Governo se recusado a disponibilizar a documentação existente sobre, designadamente, o acordo que terá feito com a Binter Cabo Verde", sustentou. 

O maior partido da oposição cabo-verdiana lembrou ainda que o MpD chumbou o Projeto de Lei sobre a Transparência Ativa, que apresentou no parlamento em outubro de 2019. 

"O PAICV vem assim protestar veementemente a propósito desta grave omissão do Governo, que se recusa a prestar informações relevantes sobre os negócios públicos à oposição democrática e à sociedade", criticou o maior partido da oposição. 

O partido apelou à transparência e à prestação de contas na governação do país, considerando que isso serviria a democracia e ao bem comum. 

"Num Estado de direito democrático não pode haver negócios públicos sigilosos nem a sonegação de informações aos partidos com assento parlamentar e à sociedade", concluiu.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório