Meteorologia

  • 08 JULHO 2020
Tempo
17º
MIN 17º MÁX 28º

Edição

Chefes de Governo de Malta e da Líbia assinaram memorando sobre imigração

O primeiro-ministro maltês, Robert Abela, visitou hoje Tripoli, onde assinou um memorando de entendimento sobre imigração ilegal com o seu homólogo líbio, Fayez al-Sarraj, segundo o Governo de unidade nacional da Líbia.

Chefes de Governo de Malta e da Líbia assinaram memorando sobre imigração

Robert Abela passou algumas horas na capital líbia, num sinal de relevo da aliança política e económica que Malta tem mantido com a Líbia, mas também de preocupação comum com a crise de imigração ilegal na região, que afeta estes dois países mediterrânicos.

Segundo o Governo de Acordo Nacional da Líbia, com sede em Tripoli e reconhecido pela ONU, Abela "manteve conversações com Fayez al-Sarraj (...) e assinou um memorando de entendimento sobre a luta contra a imigração ilegal".

Na reunião entre os dois chefes de Governo, foi ainda tratado o tema do desenvolvimento da Líbia, um país flagelado pelo caos político, económico e social, desde a queda do regime de Mohamar Kadafi, em 2011.

A situação na Líbia piorou desde abril de 2019, após uma ofensiva de Khalifa Haftar, homem forte do leste do país, contra Tripoli, controlada pelo Governo de unidade nacional.

De acordo com o comunicado das autoridades líbias, o primeiro-ministro maltês "renovou o apoio do seu país" ao Governo de unidade nacional, enfatizando que qualquer solução para a Líbia não pode passar por uma intervenção militar.

Robert Abela e Fayez al-Sarraj discutiram ainda a operação naval Irini, lançada pela União Europeia para controlar o embargo de fornecimento de armas à Líbia.

Al-Sarraj, cujo Governo recebeu armas turcas por via marítima, criticou a União Europeia considerando que está a favorecer o seu rival, Haftar, que também tem obtido armas por via terrestre e aérea.

Malta, membro da União Europeia, tem ameaçado bloquear o financiamento para a operação Irini, se os seus parceiros europeus não concordarem em realocar parte dos migrantes recebidos no seu território.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório