Meteorologia

  • 25 FEVEREIRO 2024
Tempo
15º
MIN 13º MÁX 17º

Índia levanta algumas restrições e assiste a lento retomar de atividade

A Índia assiste hoje ao retomar de alguma atividade económica, com poucas pessoas e algum tráfego nas ruas, após o Governo ter levantando parte das restrições impostas para travar a covid-19 embora mantendo o confinamento até 31 de maio.

Índia levanta algumas restrições e assiste a lento retomar de atividade
Notícias ao Minuto

12:21 - 18/05/20 por Lusa

Mundo Covid-19

Pequenas lojas e outros negócios foram reabertos em vários estados, incluindo a capital, Nova Deli, onde o movimento dos transportes públicos levou a alguns problemas de trânsito.

As empresas de comércio 'online' começaram a entregar mercadorias, incluindo as consideradas não essenciais, em locais fora das zonas de contenção.

Os serviços de metro, voos, escolas, centros comerciais, faculdades, hotéis e restaurantes, no entanto, continuam fechados em todo o país.

A Índia registou seu maior aumento hoje, com 5.242, de novos casos do novo coronavírus e 157 mortes. As autoridades contabilizam um total de mais de 96.000 casos, o maior número na Ásia, incluindo 3.029 mortes.

O confinamento na Índia foi introduzido em 25 de março e prorrogado várias vezes. Em 04 de maio, o Governo aliviou as regras do confinamento e até permitiu que trabalhadores migrantes voltassem às suas casas, uma decisão que resultou em milhões de pessoas em movimento nas últimas duas semanas.

Apanhado de surpresa pelo deslocamento em larga escala, o Governo do primeiro-ministro Narendra Modi ordenou recentemente comboios especiais para levar trabalhadores migrantes, estudantes e outros retidos pelo confinamento aos seus estados de origem, depois de aumentar também a pressão da oposição.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 313.500 mortos e infetou mais de 4,6 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Mais de 1,6 milhões de doentes foram considerados curados.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Recomendados para si

;
Campo obrigatório