Meteorologia

  • 20 JANEIRO 2022
Tempo
MIN 5º MÁX 14º

Edição

OMS: "Não há provas de que uso de máscara pela população tenha benefício"

O diretor do programa de emergências sanitárias da OMS, Michael Ryan, desaconselhou o uso de máscaras generalizado por causa dos perigos do uso impróprio.

OMS: "Não há provas de que uso de máscara pela população tenha benefício"

"Não há evidências específicas que sugiram que o uso de máscara por parte da população geral tenha algum benefício em particular. Aliás, há até indícios que sugerem o contrário devido ao uso impróprio - na colocação da máscara e ao tirar a máscara e todos os outros riscos associados a isso", disse Michael Ryan, diretor do programa de emergências sanitárias da Organização Mundial de Saúde (OMS).

"Normalmente, não recomendamos o uso de máscaras em público por indivíduos saudáveis porque, até ao momento, não está associado a nenhum benefício particular. Não beneficia psicologicamente, nem socialmente", continuou o responsável, esta segunda-feira, numa conferência de imprensa na sede da organização, em Genebra.

Ryan sublinhou, porém, que a OMS não critica o uso de máscaras, nem nunca o fez, mas lembrou uma outra razão para o desaconselhar: a rutura global dos stocks de equipamento médico que existe neste momento. "E onde devem estar estas máscaras, onde beneficiam mais?”, questionou, lembrando que, neste momento, "as pessoas que estão mais em risco são os profissionais de saúde a trabalhar na primeira linha" de combate à pandemia.

O responsável estava a responder às perguntas dos jornalistas quando fez este aviso sobre as máscaras, depois de uma pergunta sobre as autoridades de África estarem a dizer aos cidadãos para usarem máscaras quando vão ao supermercado. A OMS já havia indicado que as máscaras devem ser usadas por pessoas com sintomas, para que previnam a disseminação do vírus, por pessoas que estejam a cuidar de familiares infetados e por profissionais de saúde.

Esta questão das máscaras é amplamente discutida e já este fim de semana a OMS tinha esclarecido, no Twitter, que Covid-19 não é transmissível por via área, desmistificando uma concepção errada. "O novo coronavírus é sobretudo transmitido através de gotículas geradas quando uma pessoa infetada tosse, espirra ou fala”, indicou a organização.

Para prevenir o contágio nestas situações, é necessário manter a higiene (lavar sempre as mãos, nunca tocar na cara e desinfetar as superfícies) e a etiqueta respiratória (distanciamento das outras pessoas e tapar a boca com o antebraço quando se espirra ou tosse). Se usar máscara e luvas mas não respeitar a higiene ou a etiqueta respiratória estará, de igual forma, suscetível a contágio. A própria DGS avisou sobre o uso de luvas.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório