Meteorologia

  • 27 OUTUBRO 2020
Tempo
10º
MIN 10º MÁX 19º

Edição

Cabul acusa talibãs de ataques que fizeram pelo menos 11 mortos

Ataques das forças talibãs no norte e no sul do Afeganistão provocaram a morte a 11 soldados e polícias, disse hoje o Ministério da Defesa afegão.

Cabul acusa talibãs de ataques que fizeram pelo menos 11 mortos
Notícias ao Minuto

11:46 - 30/03/20 por Lusa

Mundo Cabul

Os talibãs não reivindicaram os últimos ataques, mas de acordo com o Ministério da Defesa os "insurgentes" atacaram um posto de controlo militar no distrito de Argandab, na província de Zabul, durante a noite, tendo morrido seis soldados.  

Na província de Baghlan, pelo menos cinco elementos das forças de segurança foram mortos e outros seis ficaram feridos de acordo com informações difundidas por Mabobullah Ghafari, membro do conselho provincial sobre este ataque que terá ocorrido no domingo.  

Hoje, um atentado bombista contra um veículo na capital do país fez, pelo menos, quatro mortos, disse um porta-voz do chefe da polícia de Cabul.

A crise política no Afeganistão tem impedido cumprir os pontos estabelecidos nas negociações entre os Estados Unidos e os representantes talibã, que decorreram no passado mês de fevereiro, e que entre outros aspetos prevê a retirada de 13 mil soldados norte-americanos.

Mesmo assim, de acordo com o que estava estabelecido, os talibãs já deveriam ter enviado uma equipa de 10 representantes para contactos na base militar das forçar internacionais de Bagram, norte de Cabul, para discutirem assuntos relacionados com a libertação de prisioneiros.

A troca de prisioneiros está prevista nas negociações, visto que cinco mil talibãs encontram-se presos pelas forças afegãs e cerca de mil soldados do Exército Nacional Afegão (ANA) estão cativos dos "insurgentes" em várias regiões do país. 

Jawed Faisal, porta-voz do Exército Nacional Afegão disse que os talibãs concordaram, durante o último contacto por videoconferência, enviar uma equipa negocial a Cabul para negociações diretas sobre troca de prisioneiros.

Faisal acrescentou que a Cruz Vermelha Internacional está a prestar apoio para que a reunião decorra com normalidade.  

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório