Meteorologia

  • 23 SETEMBRO 2020
Tempo
20º
MIN 19º MÁX 24º

Edição

Líderes do G20 reunidos 5.ª feira por videoconferência para debater ações

Uma reunião extraordinária dos líderes das 20 maiores economias mundiais (G20) para abordar a pandemia da covid-19 realiza-se na quinta-feira por videoconferência, confirmou hoje a ONU, que pede aos representantes internacionais medidas determinadas para responder à atual crise.

Líderes do G20 reunidos 5.ª feira por videoconferência para debater ações
Notícias ao Minuto

19:24 - 24/03/20 por Lusa

Mundo Covid-19

Na segunda-feira, os ministros da Economia e os governadores dos bancos centrais deste grupo dos 20 países mais industrializados e emergentes do mundo comprometeram-se a elaborar um plano de ação para coordenar a resposta à doença covid-19 e definir medidas para enfrentar as consequências da pandemia provocada pelo novo coronavírus.

O secretário-geral da ONU, António Guterres, escreveu aos líderes do G20 a pedir ações "coordenadas e determinadas" para enfrentar a crise global provocada pela doença covid-19, tanto a nível sanitário como a nível económico e social.

No campo económico, a ONU alertou que a crise terá um custo de muitos milhares de milhões, razão pela qual pede ao G20 uma injeção "em massa" de recursos no sistema e que se esqueça das regras e das políticas económicas tradicionais, uma vez que o mundo atravessa "tempos sem precedentes".

"Insto os líderes do G20 a considerarem o lançamento urgente de um grande pacote coordenado de estímulos de milhares de milhões de dólares para responder ao fornecimento direto de recursos a empresas, trabalhadores e a famílias em países que não podem fazer isso sozinhos", afirmou Guterres.

O secretário-geral da ONU salientou ainda que tais medidas de expansão devem ser acompanhadas por uma rejeição do protecionismo.

O G20 é composto pelos Estados Unidos, Rússia, China, França, Alemanha, Reino Unido, Argentina, Austrália, Brasil, Canadá, Índia, Indonésia, Itália, Japão, México, Coreia do Sul, Arábia Saudita, África do Sul e Turquia. Também integra a Espanha, como país convidado permanente, e a União Europeia (UE).

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 400 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram cerca de 18.000.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde a declarar uma situação de pandemia.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório