Meteorologia

  • 01 ABRIL 2020
Tempo
MIN 6º MÁX 14º

Edição

Covid-19: Polónia reforça medidas para combater propagação

A Polónia seguiu hoje o exemplo da Alemanha proibindo a concentração de mais de duas pessoas na via pública e limitou rigorosamente os deslocamentos para lutar contra a propagação do novo coronavírus.

Covid-19: Polónia reforça medidas para combater propagação

"Tomamos esta decisão para ganhar tempo", declarou o primeiro-ministro Mateusz Morawiecki, numa conferência de imprensa.

"Ganhamos tempo para todos, para melhor preparar os serviços médicos, para preparar novos locais, novos hospitais (...) para o caso do pior cenário se tornar realidade", adiantou.

As deslocações devem reduzir-se ao trajeto casa-trabalho, às saídas para as compras de primeira necessidade ou devido a motivos de saúde.

As autoridades limitam a duas pessoas, exceto no caso de famílias, a possibilidade de qualquer concentração. No caso de acontecimentos religiosos, missas ou funerais, esse número passa para cinco, excluindo o padre e os coveiros, contra 50 anteriormente.

As novas medidas aplicar-se-ão até 11 de abril, precisou o ministro da Saúde, Lukasz Szumowski.

A 14 de março, a Polónia encerrou as suas fronteiras aos estrangeiros e impôs uma quarentena a todas as pessoas que regressassem ao país. Os restaurantes, bares e discotecas, assim como os centros comerciais estão fechados.

Com 38 milhões de habitantes, a Polónia regista atualmente 799 casos da covid-19, incluindo nove mortos.

Mais de 90.000 pessoas encontram-se em quarentena, segundo o primeiro-ministro.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 386 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram cerca de 17.000.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu é aquele onde está a surgir atualmente o maior número de casos, e a Itália é o país do mundo com mais vítimas mortais, com 6.077 mortos em 63.927 casos. Segundo as autoridades italianas, 7.024 dos infetados já estão curados.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório