Meteorologia

  • 26 NOVEMBRO 2020
Tempo
14º
MIN 9º MÁX 16º

Edição

Trump diz que o mundo está a pagar "preço alto" pela lentidão da China

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse hoje que o mundo está a pagar "um preço alto" pela lentidão com que a China transmitiu inicialmente as informações sobre o novo coronavírus.

Trump diz que o mundo está a pagar "preço alto" pela lentidão da China
Notícias ao Minuto

17:37 - 19/03/20 por Lusa

Mundo Covid-19

"Tudo teria corrido melhor se tivéssemos sabido tudo isto alguns meses mais cedo, teria sido contido na região da China onde começou", disse Trump, voltando a usar a controversa expressão "vírus chinês" para designar o Covid-19.

"O mundo está a pagar um preço alto pelo que eles fizeram", acrescentou, numa conferência de imprensa na Casa Branca.

O novo coronavírus, na origem da pandemia de Covid-19, foi detetado pela primeira vez em Wuhan, na China.

As autoridades chinesas foram criticadas por falta de transparência no início do surto e reação lenta na adoção de medidas para evitar a propagação do vírus.

Numa segunda fase, Pequim adotou medidas drásticas de isolamento e registou uma clara diminuição dos contágios, ao mesmo tempo que o Covid-19 se propagava para fora do país.

Hoje, pela primeira vez desde o início do surto, as autoridades chinesas não reportaram nenhum novo caso de contaminação de origem local.

A pandemia de coronavírus fez subir a tensão entre a China e os Estados Unidos.

Esta semana, os correspondentes na China dos jornais norte-americanos New York Times, Washington Post e Wall Street Journal receberam um prazo de 10 dias para entregarem as suas carteiras profissionais, o que equivale a uma expulsão.

Três jornalistas do Wall Street Journal já tinham sido expulsos no final de fevereiro.

Segundo Pequim, a decisão é uma reação à decisão "escandalosa" dos Estados Unidos de reduzir fortemente o número de chineses autorizados a trabalhar nos Estados Unidos para meios de comunicação chineses.

O chefe da diplomacia norte-americana, Mike Pompeo, recusou qualquer comparação, frisando que a medida tomada por Washington visou "membros de órgãos de propaganda chinesa".

Também esta semana, Donald Trump provocou "forte indignação" à China ao utilizar a expressão "vírus chinês".

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório