Meteorologia

  • 04 ABRIL 2020
Tempo
17º
MIN 11º MÁX 18º

Edição

Sobe para 24 o número de mortos nos confrontos de Nova Deli

Pelo menos 24 pessoas morreram e 189 ficaram feridas em três dias de confrontos em Nova Deli, que coincidiram com a primeira visita de Estado do Presidente norte-americano, Donald Trump, à Índia, anunciaram hoje as autoridades.

Sobe para 24 o número de mortos nos confrontos de Nova Deli
Notícias ao Minuto

17:46 - 26/02/20 por Lusa

Mundo Índia

O balanço anterior apontava para 20 mortos e dezenas de feridos, mas os oficiais acrescentaram ainda que o número de fatalidades deve aumentar à medida que os hospitais continuam a receber os feridos.

De acordo com a Associated Press, lojas, santuários muçulmanos e veículos públicos ficaram em 'cinzas' devido à violência entre grupos hindus e muçulmanos que protestam contra uma nova lei de cidadania que acelera a naturalização para minorias religiosas nascidas de todas as principais religiões do Sul da Ásia, exceto o Islamismo.

Os confrontos -- que provocaram 24 mortes declaradas em dois hospitais de Nova Deli -- são os piores tumultos comunitários na capital indiana em décadas e o Governo já proibiu as assembleias públicas nas zonas afetadas.

O porta-voz da polícia, M.S. Randhawa, disse que 106 pessoas foram detidas por suposto envolvimento nos distúrbios, apesar de hoje ainda não terem sido reportados casos de violência.

Enquanto os confrontos destruíam parte da capital, o primeiro-ministro, Narendra Modi, organizou uma receção generosa para Trump, incluindo um comício no seu estado natal de Gujarat, com a presença de mais de 100 mil pessoas e a assinatura de um acordo para comprar quase três mil milhões de euros em equipamentos militares norte-americanos.

Hoje, Modi quebrou o silêncio sobre a violência e escreveu numa rede social que "paz e harmonia são centrais no 'ethos' da Índia" e apelou aos "irmãos e irmãs de (Nova) Deli para manter a paz e a irmandade".

O representante das autoridades locais de Nova Deli, Arvind Kerjiwal, pediu ao ministro do Interior indiano, Amit Shah, para enviar o exército de forma a manter a paz.

Críticos da nova lei dizem que o país está a caminhar para um teste de cidadania religiosa. Numa grande manifestação em Ahmedabad, após a chegada de Trump, o Presidente indiano elogiou a história de tolerância religiosa no país.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório