Meteorologia

  • 31 MARçO 2020
Tempo
11º
MIN 6º MÁX 14º

Edição

Erdogan anuncia morte de dois soldados turcos na Líbia

Dois soldados turcos foram mortos na Líbia, para onde Ancara enviou militares em apoio ao governo de Tripoli, anunciou hoje o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, reconhecendo pela primeira vez baixas naquele cenário de guerra.

Erdogan anuncia morte de dois soldados turcos na Líbia
Notícias ao Minuto

11:43 - 25/02/20 por Lusa

Mundo Líbia

"Tivemos dois mártires na Líbia", disse Erdogan numa conferência de imprensa em Ancara.

O presidente turco não precisou quando nem em que circunstâncias os dois soldados foram mortos.

A Turquia enviou nas últimas semanas miliares para apoiar o governo líbio de união nacional (GNA) de Fayez al-Sarraj, perante a ofensiva do homem forte do leste líbio, o marechal Khalifa Haftar.

Haftar é apoiado por vários rivais regionais da Turquia, nomeadamente os Emirados Árabes Unidos e o Egito.

Segundo vários países, mercenários russos combatem também do lado de Haftar.

Na sexta-feira, Erdogan confirmou pela primeira vez a presença de combatentes sírios pró-Ancara na Líbia.

Oficialmente, os militares turcos foram destacados na Líbia para treinar as forças do GNA.

A Turquia apoia o GNA porque ambos assinaram um acordo controverso de delimitação marítima que permite a Ancara reivindicar uma zona rica em hidrocarbonetos do Mediterrâneo oriental.

A Líbia, que possui as reservas de petróleo mais importantes no continente africano, é um país imerso num caos político e securitário desde a queda do regime de Muammar Kadhafi em 2011.

Desde 2015, o Governo de Acordo Nacional líbio, estabelecido em Tripoli e reconhecido pela ONU, e as forças leais ao marechal Khalifa Haftar disputam o poder líbio.

A situação tornou-se ainda mais crítica desde o início da ofensiva militar das forças do marechal Haftar, que avançou em abril de 2019 contra Tripoli.

Um cessar-fogo foi estabelecido em janeiro passado sob os auspícios da Rússia, que apoia Khalifa Haftar, e da Turquia, aliado do governo formado em 2015 e liderado por Fayez al-Sarraj, mas a trégua foi sucessivamente violada.

Desde o início da ofensiva das tropas de Haftar sobre Tripoli foram mortas mais de mil pessoas, incluindo mais de duas centenas de civis, e mais de 140.000 líbios estão deslocados, segundo a ONU.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório