Meteorologia

  • 31 MARçO 2020
Tempo
11º
MIN 6º MÁX 14º

Edição

Comissária europeia da Saúde vai a Roma para "importantes discussões"

A comissária europeia da Saúde, Stella Kyriakides, viaja hoje para Roma para realizar "importantes discussões" com as autoridades italianas sobre o novo coronavírus, naquele que é o Estado-membro da União Europeia com mais casos do Covid-19.

Comissária europeia da Saúde vai a Roma para "importantes discussões"

"Vou viajar para Roma ainda hoje para importantes discussões com as autoridades italianas sobre o Covid-19", informa Stella Kyriakides através de uma publicação na rede social Twitter.

A comissária reafirma, através da mensagem, que "a Comissão Europeia está a apoiar Itália e todos os outros Estados-membros com solidariedade e determinação, envidando esforços para conter o surto e proteger a saúde dos cidadãos".

Na segunda-feira, Bruxelas anunciou a mobilização de 230 milhões de euros para apoiar a luta global contra o coronavírus Covid-19, adiantando que, face aos desenvolvimentos em Itália, solicitou ao Centro Europeu de Prevenção e Controlo de Doenças uma reavaliação de risco.

O número de casos de contaminação com o novo coronavírus permaneceu estável nas últimas horas em Itália, que tenta conter o contágio graças a um cordão sanitário estabelecido em 11 municípios do Norte, considerado o centro da epidemia no país.

O covid-19 já causou pelo menos 231 infetados em Itália, entre os quais se registaram sete mortos, todos eles de idade avançada e/ou com outras patologias.

A polícia italiana montou postos de controlo numa dúzia de cidades do Norte que se encontram sob quarentena.

A Organização Mundial de Saúde declarou o surto do Covid-19 como uma emergência internacional e alertou para uma eventual pandemia, após um aumento repentino de casos em Itália, Coreia do Sul e Irão nos últimos dias.

O balanço provisório da epidemia do coronavírus Covid-19 é de 2.705 mortos e mais de 80 mil pessoas infetadas, de acordo com dados reportados até hoje, por cerca de 30 países.

Além de 2.665 mortos na China, onde o surto começou no final do ano passado, há registo de vítimas mortais no Irão, Coreia do Sul, Itália, Japão, Filipinas, França e Taiwan.

Em Portugal, já houve 14 casos suspeitos, que resultaram negativos após análises, e está ainda em avaliação uma mulher que foi hospitalizada na segunda-feira, no Porto.

O único caso conhecido de um português infetado pelo novo vírus é o de um tripulante de um navio de cruzeiros que está hospitalizado no Japão.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório