Meteorologia

  • 06 ABRIL 2020
Tempo
15º
MIN 13º MÁX 18º

Edição

Internet cortada a crítico de Jinping que esteve em prisão domiciliária

"Isto pode muito bem ser a última coisa que escrevo", tinha avisado o ex-professor, que publicou um texto crítico do presidente chinês.

Internet cortada a crítico de Jinping que esteve em prisão domiciliária

Um ex-professor chinês crítico da forma como a administração de Xi Jinping lidou com o surto do novo coronavírus ficou sem acesso à internet, dias depois de ter sido colocado em prisão domiciliária, de acordo com as declarações de amigos ao jornal britânico Guardian.

Xu Zhangrun é o autor do texto 'Viral alarm: When fury overcomes fear' ('Alerta viral: Quando a fúria se sobrepõe ao medo'), um dos poucos textos críticos de Xi Jinping tornados públicos, onde escreveu que o surto viral "revelou o núcleo podre do governo chinês", falando num sistema de censura e controlo.

Um amigo do docente falou com o Guardian no domingo  - com a condição de não ver a sua identidade revelada, uma vez que pode ser alvo de represálias por parte do governo chinês -  e disse que Xu Zhangrun foi colocado em prisão domiciliária pouco depois de ter regressado a Pequim, depois de ter passado a celebrações de Ano Novo Chinês na sua província natal de Anhui.

"Eles confinaram-no à sua casa sob o pretexto de que tinha que ficar de quarentena depois da viagem. Ele estava, de facto, em prisão domiciliária com os seus movimentos restringidos", afirmou o amigo, garantindo que havia sempre duas pessoas de vigia em frente à casa.

Na semana passada, o homem deixou de estar em prisão domiciliária mas viu ser-lhe cortado o acesso à internet, situação que se verifica desde sexta-feira. "Ele tentou mandar arranjar mas descobriu que o seu IP foi bloqueado", afirmou a mesma fonte.

Quando Xu Zhangrun publicou o seu artigo avisou que poderia vir a ser castigado, indicando que já tinha sido suspenso da escola onde trabalhava. "Posso agora prever com facilidade que irei ser submetido a novos castigos. Isto pode muito bem ser a última coisa que escrevo", havia determinado o homem no final do texto.

Recorde-se que um discurso recente do presidente chinês, que foi publicado pelos meios estatais, indica que Xi Jinping deu instruções para combater o coronavírus Covid-19 a 7 de janeiro, duas semanas antes de alertar a população para os riscos de contágio e de tomar as primeiras medidas públicas.

O coronavírus Covid-19 provocou já 1.775 mortos e infetou cerca de 71.300 pessoas a nível mundial.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório