Meteorologia

  • 28 NOVEMBRO 2020
Tempo
14º
MIN 9º MÁX 17º

Edição

Ministro das Finanças britânico demitiu-se em rutura com Boris Johnson

Sajid Javid renunciou ao cargo quando decorre uma reorganização do governo levada a cabo pelo primeiro-ministro, Boris Johnson.

Ministro das Finanças britânico demitiu-se em rutura com Boris Johnson

O ministro das Finanças britânico, Sajid Javid, demitiu-se do cargo à medida que o primeiro-ministro, Boris Johnson, está a proceder a uma reorganização do governo. O governante não estava entre os membros que o primeiro-ministro queria fora do executivo, mas divergências levaram-no a renunciar.

Em causa, segundo a imprensa britânica, estará o facto de Boris Johnson lhe ter oferecido a hipótese de ficar no cargo, mas apenas se demitisse todos os seus conselheiros.

Já anteriormente Sajid Javid tinha protagonizado um confronto com o gabinete do primeiro-ministro, quando a assessora Sonia Khan foi despedida em setembro sem aviso prévio pelo conselheiro de Boris Johnson, Dominic Cummings, que ordenou que lhe fosse retirado o telemóvel e que fosse escoltada pela polícia até ao portão dos edifícios do governo.

O nome apontado pela Sky News para a sua sucessão é o de Rishi Sunak, até agora secretário Estado do Tesouro.

Sajid Javid, antigo ministro do Interior durante o governo de Theresa May, deveria apresentar o orçamento daqui a quatro semanas.

Além desta saída, das mudanças conhecidas sabe-se que as ministras da Economia, Andrea Leadsom, Ambiente, Theresa Villiers, e Habitação, Esther McVey, todas destacadas eurocéticas, foram demitidas. Destas três, apenas Andrea Leadsom tinha resistido à transição do governo de Theresa May, em julho, quando Boris Johnson assumiu funções e removeu a maioria dos ministros pró-europeus para se concentrar no processo do Brexit.

Porém, a demissão mais comentada foi a do ministro para a Irlanda do Norte, Julian Smith, que liderou o processo de restauração do funcionamento do governo e parlamento autónomos em janeiro, após três anos suspenso devido à falta de entendimento entre os partidos Sinn Féin e Partido Democrata Unionista (DUP). "Em oito meses como ministro, Julian, ajudou a restaurar o poder partilhado em Stormont, assinou um acordo connosco para evitar uma fronteira física, além da igualdade no casamento. É um dos melhores políticos da Reino Unido atualmente", elogiou o primeiro-ministro irlandês, Leo Varadkar.

Entre os que ficam estão Dominic Raab, ministro dos Negócios Estrangeiros, Jacob Rees-Mogg, ministro dos Assuntos Parlamentares, Priti Patel, ministra do Interior, três destacados eurocéticos, e Michael Gove, chanceler do Ducado de Lancaster e ministro do Conselho de Ministros.

[Notícia atualizada às 12h40]

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório