Meteorologia

  • 01 ABRIL 2020
Tempo
MIN 6º MÁX 14º

Edição

EUA: Democrata Deval Patrick anuncia abandono da corrida

O Democrata Deval Patrick, o último candidato afro-americano nas primárias presidenciais, anunciou hoje que abandona a corrida à Casa Branca, depois dos resultados nas primárias de New Hampshire.

EUA: Democrata Deval Patrick anuncia abandono da corrida

Patrick ficou em penúltimo lugar na primária de New Hampshire, que decorreu na terça-feira e determinou a vitória de Bernie Sanders, suspendendo a campanha e reconhecendo que as suas ideias não tiveram o acolhimento dos eleitores do Partido Democrata.

"A votação em New Hampshire não foi suficiente para criarmos o momento necessário para continuar a nossa campanha e continuar para a próxima eleição. Assim, decidi suspender a minha campanha com efeito imediato", disse hoje Deval Patrick, em comunicado.

Patrick era um candidato próximo do anterior Presidente Barack Obama, com quem partilhava origem afro-americana e a sua retirada deixa o leque dos oito concorrentes ainda ativos com menos diversidade.

O ex-governador do Massachusetts tinha lançado a sua corrida presidencial em novembro passado, mas a sua fraca prestação nas sondagens e a dificuldade em angariar donativos tiraram-lhe o palco dos debates televisivos, diminuindo a sua exposição política.

Patrick já não concorrera ao 'caucus' do Iowa, na passada semana, e os apenas cerca de dois milhões de euros que arrecadou para a sua campanha deram-lhe pouca margem para publicitar tempos de antena com as suas ideias.

O candidato culpa os 'media' por terem criado uma narrativa de que a sua entrada tardia na campanha lhe limitou a afirmação política.

"Conheci muitas pessoas que me disseram que lamentavam que tivesse entrado na corrida tão tarde", explicou Devil Patrick no comunicado.

Os adversários internos no Partido Democrata elogiavam a sua capacidade retórica, comparando-a à de Barack Obama, e Patrick repetiu menções ao ex-Presidente, mas este decidiu não interferir nas primárias e recusou sempre qualquer apoio a um dos candidatos.

Durante os meses de campanha, Devil Patrick defendeu uma versão de "capitalismo compassivo", procurando aproximar-se mais dos candidatos à esquerda do partido, ao mesmo tempo que apresentou várias propostas de colaboração entre os setores privados e públicos em várias áreas, incluindo a da saúde.

No comunicado hoje divulgado, Patrick reconhece que muitos eleitores apreciavam a sua posição moderada, entre os dois polos ideológicos do Partido Democrata, e alertou os candidatos que permanecem na corrida a evitarem duras divisões políticas.

"O patriotismo exige, agora mais do que nunca, que rejeitemos falsas escolhas. Apesar da nossa justa ira, os Democratas não precisam de odiar os Republicanos para serem bons Democratas", escreveu na sua missiva aos eleitores.

Depois do 'caucus' de Iowa, na passada semana, e da primária de New Hampshire, na terça-feira, as primárias democratas aproximam-se, em março, do momento crucial da "super terça-feira", onde vários importantes Estados vão a votos para escolher o candidato Democrata que tentará travar a reeleição do Republicano Donald Trump.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório