Meteorologia

  • 28 FEVEREIRO 2020
Tempo
MIN 8º MÁX 20º

Edição

Dois possíveis casos do novo coronavírus em Espanha dão negativo

O Ministério da Saúde espanhol realizou análises a dois casos suspeitos de infeção pelo novo coronavírus mas deram negativo.

Dois possíveis casos do novo coronavírus em Espanha dão negativo

Foi o diretor do Centro de Coordenação e Emergências Sanitárias do Ministério da Saúde espanhol quem deu o alerta esta sexta-feira, informando que duas pessoas estavam a ser alvo de análises por possível infeção pelo novo coronavírus, que já fez mais de 20 mortos na China.

As duas pessoas em causa, adianta o El Pais, regressaram recentemente a Espanha provenientes da cidade de Wuhan, na China, onde está o foco desta nova pneumonia viral, com sintomas semelhantes aos provocados pelo novo coronavírus.

Mas efetuadas as análises a ambos, o resultado foi negativo.

O responsável Fernando Simón aproveitou para referir que Espanha mantém um "nível de preocupação baixo, mas ativo". Por isso, acrescentou, está a ser preparado um plano de ação que aconselha todos aqueles "vierem de Wuhan e apresentarem sintomas, a irem tranquilamente ao médico".

Isto porque, "estamos na época da gripe e qualquer sintomatologia, mesmo que venha de lá [China], será muito provavelmente gripe" e não ao novo coronavírus.

O El Pais refere que, para já, o governo não está a considerar tomar medidas excepcionais nos aeroportos porque não há voos diretos de Wuhan para Espanha. Fernando Simón refere, aliás, que só os países que têm essas ligações diretas adotaram protocolos de emergência.

A pneumonia viral que já matou mais de 20 pessoas

A Comissão Nacional de Saúde elevou esta sexta-feira para 25 o número de mortos e para 830 o número de pacientes infetados. Além dos casos confirmados, há mais de 1.000 casos suspeitos relatados em 20 províncias do país, indicou.

Para conter a propagação do vírus, as autoridades chinesas alargaram hoje a quarentena e encerraram os transportes de 13 cidades e condados na província de Hubei, que tem Wuhan como capital, afetando mais de 40 milhões de pessoas.

Autoridades de saúde alertaram já a população que deve evitar reuniões familiares e eventos públicos durante o período de Ano Novo Lunar, que começa no sábado.

O surto surge numa altura em que milhões de chineses viajam, por ocasião do Ano Novo Chinês, a principal festa das famílias chinesas, equivalente ao natal nos países ocidentais. Segundo o Ministério dos Transportes chinês, o país deve registar um total de três mil milhões de viagens internas neste período.

Na quinta-feira, a Organização Mundial da Saúde (OMS) optou por não declarar uma emergência internacional face ao surto de coronavírus detetado na cidade de Wuhan. No entanto, reservou a possibilidade de reunir o comité no futuro para discutir novamente uma eventual emergência internacional, o que implicaria a implementação de medidas preventivas a nível global.

Os mais de 800 casos registados têm alimentado receios sobre uma potencial epidemia semelhante à da pneumonia atípica, ou Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS), que entre 2002 e 2003 matou 650 pessoas na China continental e em Hong Kong.

Além da China continental, foram já detetados casos em Macau, Tailândia, Taiwan, Hong Kong, Coreia do Sul, Japão, Vietname, Singapura e Estados Unidos. E hoje, as autoridades de Singapura confirmaram ter detetado dois novos casos, elevando para três o número total de pacientes afetados por esta pneumonia viral na cidade-estado.

Os pacientes afetados são uma mulher de 53 anos e um homem de 37 que chegaram a Singapura na terça-feira, vindos da cidade chinesa de Wuhan.

[Notícia atualizada às 15h32]

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório