Meteorologia

  • 26 FEVEREIRO 2020
Tempo
15º
MIN 9º MÁX 17º

Edição

Filipinas envia dois barcos para repatriar 6 mil filipinos no Iraque

As Filipinas enviaram hoje dois barcos da Marinha para repatriar cerca de 6.000 trabalhadores filipinos no Iraque, face ao risco de um possível conflito armado naquele território entre os EUA e o Irão.

Filipinas envia dois barcos para repatriar 6 mil filipinos no Iraque
Notícias ao Minuto

14:35 - 14/01/20 por Lusa

Mundo EUA/Irão

O Presidente filipino, Rodrigo Duterte, participou na cerimónia de partida na baía de Manila em direção ao Golfo Pérsico dos dois navios, o BRP Davao del Sur, uma doca da plataforma de desembarque que pode transportar até 500 passageiros e o navio-patrulha BRP Ramón Alcaraz.

"A sua principal missão, baseada nas orientações do Presidente, é trazer de volta os filipinos afetados pela situação no Médio Oriente", salientou o chefe da Marinha, o vice-almirante Robert Empedrad, na cerimónia.

O Governo ordenou na semana passada o repatriamento obrigatório de cerca de 6.000 filipinos no Iraque, depois do ataque aéreo dos Estados Unidos na capital iraquiana, Bagdad, que resultou na morte do general iraniano Qassem Soleimani, comandante da força de elite Al-Quds e do Irão lançar mísseis contra bases iraquianas com tropas norte-americanas como retaliação.

Os navios filipinos têm uma tripulação de 130 pessoas cada um, além de 100 membros de elite da Marinha e equipamentos médicos a bordo.

Segundo Robert Empedrad, a "única instrução" do contingente é "a segurança da tripulação", pelo que ainda não foi definido o local exato onde os navios atracarão no Golfo Pérsico, onde podem levar a chegar entre 16 e 22 dias.

Empedrad explicou que o Departamento dos Negócios Estrangeiros ainda está a tratar dos trâmites para obter autorização diplomática.

Três aviões da Força Aérea das Filipinas estão prontos para voar para o Médio Oriente, quando receberem o sinal, para transportar, via aérea, os filipinos no Iraque até ao respetivo porto.

O Governo de Duterte também não exclui repatriar filipinos que vivem em outros países do Médio Oriente, onde se estima que existam cerca de 1,2 milhões, se o conflito entre o Irão e os EUA se estender pela região.

Cerca de 10 milhões de filipinos são trabalhadores emigrantes no estrangeiro e o envio das suas remessas representa cerca de 10% da riqueza do país.

Segundo dados do Governo, os trabalhadores filipinos no Médio Oriente enviaram para as Filipinas 6,7 milhões de dólares em remessas em 2018 e cinco milhões (4,5 milhões de euros) entre janeiro e outubro de 2019.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório