Meteorologia

  • 19 FEVEREIRO 2020
Tempo
14º
MIN 7º MÁX 19º

Edição

Queda de avião: Foram casar-se ao Irão e morreram no regresso ao Canadá

Casal está entre as 176 vítimas mortais da queda do avião ucraniano em solo iraniano.

Queda de avião: Foram casar-se ao Irão e morreram no regresso ao Canadá

Numa altura em que se adensam as dúvidas sobre se o avião ucraniano se despenhou acidentalmente ou se foi abatido por um míssil, começam a ser conhecidas as histórias das 176 pessoas que morreram na tragédia. 

Arash Pourzarabi, de 26 anos, e Pouneh Gourji, de 25 anos, viajaram para o Irão para se casar. 

O casal, formado em ciência da computação pela Universidade de Alberta, uma das mais prestigiadas do Canadá, celebrou o enlace no primeiro dia do ano. 

A imprensa internacional conta que, além do casal, quatro dos convidados da cerimónia também morreram na tragédia. 

O avião que se despenhou tinha como destino Kiev, uma rota muito frequentada por canadianos com ascendência iraniana. Das 176 vítimas, 63 tinham nacionalidade canadiana. 

A imprensa dá ainda conta da morte de outro casal, Siavash Ghafouri Azar e Sara Mamani, que também se casou no Irão. Ambos eram engenheiros e moravam em Montreal.

Além de 63 canadianos, morreram na queda deste avião 82 iranianos,  11 ucranianos - dois passageiros e nove tripulantes -, 10 suecos, quatro afegãos, três alemães e três britânicos.

Recorde-se que o avião despenhou-se pouco depois de ter levantado voo do aeroporto da capital iraniana e horas depois do lançamento de mísseis iranianos contra duas bases da coligação internacional liderada pelos Estados Unidos, em Ain Assad e Erbil, no Iraque, numa operação de vingança pela morte do general iraniano Qassem Soleimani.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório