Meteorologia

  • 29 FEVEREIRO 2020
Tempo
19º
MIN 13º MÁX 19º

Edição

Guiné Equatorial condecora prémio Nobel da Paz etíope Abiy Ahmed Aliz

O Presidente da Guiné Equatorial, Teodoro Obiang, condecorou hoje, em Malabo, o prémio Nobel da Paz e primeiro-ministro da Etiópia, Abiy Ahmed Ali, no final de uma visita para reforçar as relações entre os dois países.

Guiné Equatorial condecora prémio Nobel da Paz etíope Abiy Ahmed Aliz

De acordo com os serviços de comunicação da presidência da Guiné Equatorial, Abiy Ahmed Ali, prémio Nobel da Paz em 2019, foi distinguido com o Grande Colar da Ordem da Independência da Guiné Equatorial.

A condecoração foi imposta ao primeiro-ministro da Etiópia durante um encontro com o Presidente da Guiné Equatorial, Teodoro Obiang Nguema, no último dia de uma visita oficial de 48 horas de Abiy Ahmed Ali ao país.

"Este ato simboliza o reconhecimento das capacidades de Abiy Ahmed Ali e das suas grandes realizações a favor do continente africano", considerou Obiang Nguema.

De acordo com a Guiné Equatorial, a reunião representou uma "grande oportunidade" para abordar as estratégias e os projetos comuns com vista a "fortalecer e transformar as relações históricas e tradicionais e a cooperação" que unem os dois países.

O Governo equato-guineense quer ter na Etiópia, país que acolhe a sede da União Africana, "um parceiro estratégico e preferencial".

"A Etiópia conta com uma vasta experiência no setor industrial, defesa, segurança, agricultura e aviação civil, setores que são prioritários para o programa de desenvolvimento Horizonte 2035 da Guiné Equatorial", disse Obiang.

O chefe de Estado equato-guineense manifestou a expectativa de "uma boa colaboração" nestes domínios entre os dois países, sugerindo a abertura de uma embaixada da Etiópia em Malabo.

Para tal, comprometeu-se a conceder um terreno e as facilidades necessárias à construção da missão diplomática.

O primeiro-ministro etíope foi distinguido, em 2019, com o prémio Nobel da Paz pelas importantes reformas que tem vindo a introduzir no país, nomeadamente libertando presos políticos e levando à justiça os responsáveis por abusos passados.

Abiy Ahmed Ali foi ainda reconhecido o seu papel na promoção da reconciliação, solidariedade, justiça social e cooperação internacional, e em particular o seu contributo para resolver o conflito com a vizinha Eritreia.

O Presidente Teodoro Obiang, 77 anos, governa há mais de 40 anos a Guiné Equatorial, sendo o chefe de Estado com mais tempo no poder em África.

Desde a sua independência de Espanha, em 1968, a Guiné Equatorial é considerada pelas organizações de direitos humanos um dos países mais corruptos e repressivos do mundo.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório