Meteorologia

  • 25 JUNHO 2022
Tempo
18º
MIN 16º MÁX 23º

Netanyahu interrompe viagem à Grécia após morte de general iraniano

O primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, interrompeu hoje a sua viagem oficial à Grécia para regressar a Israel na sequência da morte do general iraniano Qassem Soleimani, numa operação americana em Bagdade, informou o seu gabinete.

Netanyahu interrompe viagem à Grécia após morte de general iraniano

Netanyahu, que chegou a Atenas na quinta-feira onde assinou um acordo com o Chipre e a Grécia de apoio a um projeto de gasoduto, ficaria naquele país até sábado, mas interrompeu a sua viagem após o anúncio da morte de Qassem Soleimani.

O primeiro-ministro israelita vai regressar a casa para acompanhar "os desenvolvimentos" depois do ataque aéreo.

O exército israelita já tinha ordnado o encerramento de uma estação de esqui no Monte Hérmon, nas colinas de Golã, controlada por Israel.

Entretanto, o vice-presidente do Parlamento do Iraque anunciou hoje a realização de uma sessão de emergência no parlamento no sábado para debater o ataque aéreo dos Estados Unidos

Hassan al-Kaabi destacou estar "na hora de acabar com a imprudência e a ignorância dos EUA", acrescentando que a sessão de sábado será dedicada à toma de "decisões para pôr fim à presença dos EUA no Iraque".

A Guarda Revolucionária do Irão confirmou hoje a morte do comandante da força de elite iraniana Al-Quds general Qassem Soleimani, num ataque aéreo contra o aeroporto de Bagdad já reivindicado por Washington.

O ataque foi realizado por helicópteros norte-americanos, indicou.

Em simultâneo, o Pentágono anunciou que o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ordenou a morte do general: "Por ordem do Presidente, as forças armadas dos EUA tomaram medidas defensivas decisivas para proteger o pessoal norte-americano no estrangeiro, matando Qassem Soleimani", de acordo com um comunicado.

Qassem Soleimani foi morto num ataque aéreo que também visou o 'número dois' da coligação de grupos paramilitares pró-iranianos no Iraque, Abu Mehdi al-Muhandis, conhecida como Mobilização Popular [Hachd al-Chaabi].

As duas mortes já tinham sido confirmadas pelas televisões estatais do Iraque e do Irão.

No comunicado, o Pentágono disse que Soleimani estava "ativamente a desenvolver planos para atacar diplomatas e membros de serviços norte-americanos no Iraque e em toda a região".

O ataque ao general iraniano "tinha como objetivo dissuadir futuros planos de ataque iranianos", acrescentou.

Numa aparente reação, o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, publicou uma imagem da bandeira norte-americana na rede social Twitter, sem qualquer comentário.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório