Meteorologia

  • 01 DEZEMBRO 2020
Tempo
16º
MIN 11º MÁX 18º

Edição

Bolívia nomeia vice-ministro para encarregado de negócios em Espanha

O atual vice-ministro das Relações Exteriores boliviano será o novo encarregado de negócios em Espanha, com o intuito de superar a tensão entre Madrid e La Paz após a expulsão de dois diplomatas espanhóis, foi hoje divulgado.

Bolívia nomeia vice-ministro para encarregado de negócios em Espanha
Notícias ao Minuto

23:06 - 02/01/20 por Lusa

Mundo Bolívia

"Vamos designar um ministro encarregado de negócios em Espanha e vamos fazê-lo na pessoa do atual vice-ministro das Relações Exteriores (Gualberto Rodríguez)", afirmou hoje a ministra das Relações Exteriores boliviana interina, Karen Longaric, em declarações à comunicação social.

Karen Longaric esclareceu que Rodríguez "não é um enviado especial, mas simplesmente um encarregado de negócios", como o país credencia "perante vários governos com os quais" tem relações.

A ministra do Governo interino da Bolívia indicou ainda que a designação de novos representantes diplomáticos bolivianos caberá ao próximo executivo do país.

Karen Longaric enfatizou igualmente a necessidade de diferenciar entre a declaração de um funcionário do corpo diplomático como 'persona non grata' e "um ato extremo que é a rutura das relações diplomáticas".

"Como chanceler [ministra das Relações Exteriores], tenho declarado muitas vezes que a Bolívia nunca irá tomar uma medida extrema dessa natureza", disse.

A nomeação de Gualberto Rodríguez surge numa altura em que a relação entre Madrid e La Paz vive momentos de tensão, depois de a Presidente boliviana interina, Jeanine Añez, ter declarado, em 30 de dezembro, dois diplomatas espanhóis como 'persona non grata' e de ter determinado a respetiva expulsão do território boliviano num prazo de 72 horas.

Os diplomatas espanhóis foram acusados pela Bolívia de terem tentado ajudar ex-membros do Governo do Presidente deposto, Evo Morales, a sair da embaixada do México, onde estão refugiados desde a renúncia do antigo líder boliviano, em novembro passado.

Os diplomatas espanhóis em questão são a encarregada de negócios, Cristina Borreguero, e o cônsul espanhol, Álvaro Fernández.

Em resposta, e numa medida de reciprocidade, Madrid declarou, no mesmo dia, três elementos do corpo diplomático boliviano em Espanha como 'persona non grata'.

Também os funcionários bolivianos tiveram 72 horas para sair de Espanha, que nega de forma categórica as acusações das autoridades interinas bolivianas.

O Governo interino da Bolívia também declarou a embaixadora do México em La Paz, Maria Teresa Mercado, como 'persona non grata'.

A declaração de 'persona non grata' significa, em termos diplomáticos, a perda de credenciais para representar um Estado ou organização e, consequentemente, a perda de autorização para se manter no país.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório