Meteorologia

  • 28 JANEIRO 2020
Tempo
17º
MIN 14º MÁX 17º

Edição

Nigéria pede esforço conjunto a países ACP contra o terrorismo

O Presidente nigeriano, Muhammadu Buhari, apelou hoje aos países ACP (África, Caraíbas e Pacífico) para um esforço conjunto de forma a combater a ameaça terrorista nos países da união.

Nigéria pede esforço conjunto a países ACP contra o terrorismo
Notícias ao Minuto

21:29 - 10/12/19 por Lusa

Mundo Nigéria

"As atividades terroristas continuam a representar ameaças sérias à segurança humana e à paz internacional. Sem assegurar uma paz global, assim como a santidade das vidas e das propriedades, a ACP dos nossos sonhos pode ser uma miragem", disse Buhari no último dia da IX Cimeira de Chefes de Estado e de Governo dos países ACP, que decorreu desde segunda-feira no Quénia.

Citado pela imprensa nigeriana, Buhari defendeu que os países ACP estão "bem posicionados para recomendar medidas dissuasoras e mecanismos de preparação futura que desencorajariam a propagação do terrorismo".

O chefe de Estado nigeriano defendeu que um ambiente pacífico é fundamental para que o desenvolvimento nacional e a cooperação económica entre os países sejam alcançados.

Nesse sentido, Buhari considerou que é preciso "ter uma estratégia holística e com fundos", apelando aos parceiros da união a prestarem aos países ACP "o apoio necessário em fundos e logística".

Buhari abordou também o recurso a "fluxos financeiros ilícitos", que diz limitarem o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas, propondo que medidas sejam incluídas no próximo acordo entre os países ACP e a União Europeia (UE).

"É a forma de minimizar os impactos negativos dos fluxos financeiros ilícitos nas economias dos países ACP", referiu o Presidente nigeriano.

O continente africano é palco regular de ataques por grupos armados, em particular de grupos 'jihadistas' como o Boko Haram, na Nigéria, ou o al-Shabab na Somália.

A IX Cimeira de Chefes de Estado e de Governo dos países ACP, grupo formado por 79 países, terminou hoje, na capital queniana, Nairobi.

Sob o lema "Um ACP transformado: comprometidos com o multilateralismo", a cimeira foi presidida pelo chefe de Estado do Quénia, Uhuru Kenyatta, que recebeu o testemunho da Papua Nova Guiné para presidir ao bloco de países durante os próximos três anos.

Durante as reuniões ministeriais que antecederam a cimeira, o antigo ministro das Relações Exteriores de Angola, Georges Chikoti, foi eleito secretário-geral da união para o período 2020-2025.

Os países ACP aprovaram também que a próxima edição da Cimeira de Chefes de Estado e de Governo dos países ACP deverá ser realizada em Angola, Luanda, em 2022.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório