Meteorologia

  • 21 JANEIRO 2020
Tempo
MIN 7º MÁX 14º

Edição

Erupção de vulcão foi "basicamente instantânea". Quem se responsabiliza?

Sempre existiu risco na (dispendiosa) viagem até ao vulcão de White Island, na Nova Zelândia, mas o turismo não sofreu impedimento. Agora que morreram seis pessoas e oito continuam desaparecidas, as atenções viram-se para operadores turísticos. Mas só eles têm responsabilidade?

Erupção de vulcão foi "basicamente instantânea". Quem se responsabiliza?
Notícias ao Minuto

12:58 - 10/12/19 por Anabela Sousa Dantas 

Mundo Vulcão White Island

Pelo menos, 47 pessoas estavam na ilha de White Island, também conhecida como Whakaari, na Nova Zelândia, quando o vulcão entrou em erupção. Até ao momento, seis pessoas já foram confirmadas como vítimas mortais e oito continuam desaparecidas, prevendo-se uma subida para 14 do balanço de fatalidades. O incidente levantou perguntas, sobretudo em relação ao porquê de estarem pessoas a passear numa cratera que estava prestes a explodir.

Um vulcanologista explicou ao New Zealand Herald que a erupção na ilha foi "basicamente instantânea". "Num minuto não estava a acontecer nada e no minuto seguinte aconteceu tudo", disse Brad Scott, da GNS Science.

De facto, as imagens que começaram a surgir nas redes sociais mostram os turistas a caminhar pelos limites da cratera, pelo menos meia hora antes da explosão. É possível ver que existe muito fumo, mas nada que não pudesse ser testemunhado antes naquele local, segundo testemunham os locais.

Sempre se assumiu que a visita à ilha era um risco, afinal trata-se do vulcão mais ativo da Nova Zelândia - conforme é promovido pelas agências de turismo, onde é vendido como um dos locais de filmagem da trilogia 'O Senhor dos Anéis' -, mas os avisos não eram impeditivos. 

No dia 3 de dezembro, o grupo de controlo de atividades geológicas da GeoNet alertou que o vulcão "entrou num período de atividade eruptiva", mas sublinhando que a situação não representava "um perigo direto para os visitantes". O nível de ameaça do vulcão foi, porém, aumentado na semana passada. Mas o turismo continuou (o preço mais baixo para visitar a ilha é 230 euros, para crianças).

Notícias ao MinutoTentativas de resgate, na segunda-feira© Auckland Rescue Helicopter Trust

A polícia neozelandesa já indicou que vai existir uma investigação, embora não possa ainda dizer se será ou não criminal. Em causa, está a imputação de responsabilidades: será para a família que é dona da ilha, para os operadores turísticos, para o governo, ou para todos?

Segundo escreve o New York Times, as excursões turísticas acontecem há décadas e são fruto de parcerias entre a família que é dona da ilha há várias gerações e alguns operadores turísticos. A White Island está 70% submersa e os turistas são convidados a caminhar pelas margens da cratera, subindo até um lago no centro da mesma.

A publicação norte-americana explica que estas excursões devem respeitar a regulação de saúde e segurança em atividades de aventura, lei atualizada em 2016, que impõe uma auditoria de segurança a empresas que "deliberadamente expõe participantes a risco sério para a sua saúde e que deve ser assegurada pelo prestador de serviços".

O principal operador turístico é o White Island Tours - responsável pela maior parte dos turistas na ilha, na segunda-feira -, uma empresa registada e licenciada para a prestação daquele serviço.

Não há ainda um posicionamento oficial do governo neozelandês, que ainda não fez comentários sobre a investigação, assim como não comentaram os operadores turísticos a trabalhar no local, nem os donos da ilha.

A primeira-ministra, Jacinda Ardern, já se encontrou, porém, com os primeiros socorristas a chegar ao local e já prestou tributo às vítimas no Parlamento, indicando que "maiores questões serão levantadas em relação a este incidente".

O que é certo é que a erupção aconteceu e, das 47 pessoas no local, foram hospitalizadas 36 (seis morreram). A explosão lançou rochas e uma grande quantidade de cinzas sobre toda a ilha, transformando o local num sítio inacessível em pouco tempo. Os feridos ficaram com queimaduras no corpo, de vários níveis de gravidade - a maior parte dos feridos tem queimaduras em mais de 30% do corpo.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório