Meteorologia

  • 25 FEVEREIRO 2020
Tempo
16º
MIN 10º MÁX 17º

Edição

EUA sancionaram dois venezuelanos por corrupção na emissão de passaportes

As autoridades norte-americanas sancionaram, na segunda-feira, um alto funcionário do Governo do Presidente Nicolás Maduro e o seu antecessor, acusando-os de corrupção na emissão de passaportes a venezuelanos.

EUA sancionaram dois venezuelanos por corrupção na emissão de passaportes

Gustavo Adolfo Vizcaino Gil, diretor-geral do Serviço Administrativo de Identificação, Migração e Estrangeiros (SAIME) e o seu antecessor, Juan Carlos Dugarte Padrón, foram incluídos na lista negra da Agência de Controlo de Ativos Estrangeiros dos EUA (OFAC), e viram bloqueados todos os seus ativos em território norte-americano.

Num comunicado, o OFAC explica que Juan Carlos Dugarte Padrón foi nomeado diretor-geral do SAIME em abril de 2016 e enquanto exerceu o cargo "recebeu subornos e o SAIME foi implicado publicamente em negócios corruptos que envolviam a venda de passaportes".

Por outro lado, em junho de 2018, Gustavo Adolfo Vizcaino Gil, foi nomeado novo diretor-geral do SAIME, estando envolvido, com funcionários daquele organismo "em casos de corrupção, cobrando milhares de dólares por passaportes que foram transferidos para contas bancárias estrangeiras, pessoais, de Vizcaino".

"Além disso, sob a liderança de Vizcaino, o SAIME vendeu passaportes a cidadãos não venezuelanos por milhares de dólares cada passaporte, e o pessoal do SAIME fez parte de grupos armados ilegítimos (...), conhecidos como coletivos", explica.

Na sequência das sanções do OFAC todas as propriedades dos sancionados ficam bloqueados e os cidadãos norte-americanos proibidos de fazer negócios que envolvam propriedades ou interesses destes venezuelanos.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório