Meteorologia

  • 22 JANEIRO 2020
Tempo
MIN 7º MÁX 13º

Edição

Irão liberta investigador a troco de cientista detido pelos EUA

Irão e Estados Unidos realizaram hoje uma troca de prisioneiros que envolveu a troca de um investigador sino-americano por um cientista iraniano detido pelos Estados Unidos, num avanço diplomático que surge após meses de tensão entre os dois países.

Irão liberta investigador a troco de cientista detido pelos EUA
Notícias ao Minuto

14:15 - 07/12/19 por Lusa

Mundo Xiyue Wang

Na troca, realizada em Zurique, na Suíça, os responsáveis iranianos entregaram o investigador Xiyue Wang [na fotografia acima, com a família] - detido em Teerão desde 2016 - pelo cientista Massoud Soleimani, que enfrentava a Justiça federal norte-americana.

Este movimento diplomático representa uma rara situação para os dois países e ocorre num momento em que Teerão enfrenta fortes sanções pelos norte-americanos e em que protestos no país terão matado mais de 200 nas últimas semanas.

Na plataforma social Twitter, o ministro dos Negócios Estrangeiros do Irão, Mohammad Javad Zarif, anunciou a troca.

"Feliz por o professor Massoud Soleimani e o senhor Xiyue Wang se juntarem às suas famílias em breve", escreveu o ministro, tendo agradecido "a todos os envolvidos, em particular ao Governo suíço".

O Presidente norte-americano, Donald Trump, afirmou que o investigador da Universidade de Princeton irá "regressar aos Estados Unidos" e agradeceu à Suíça "pela sua assistência em negociar a libertação de Wang com o Irão".

A embaixada da Suíça em Teerão foi a responsável pelas negociações e é um dos pontos de ligação diplomática entre Estados Unidos e Irão, uma vez que a embaixada norte-americana na capital iraniana está encerrada desde 1979.

Entretanto, Javad Zarif publicou fotos com Soleimani no Twitter.

Soleimani, que trabalha na investigação de células estaminais, hematologia e medicina regenerativa, foi detido pelas autoridades norte-americanas e acusado de violar as sanções comerciais aplicadas ao Irão, depois de ter tentado importar "material biológico" para o seu país.

Já Wang tinha sido sentenciado a 10 anos de prisão no Irão por alegadamente se ter infiltrado no país e enviado material confidencial para o estrangeiro, acusações negadas pela Universidade de Princeton e pela família de Xiyue Wang.

A mulher de Xiyue Wang, Hua Qu, emitiu um comunicado em que se mostrou feliz por a sua família estar "novamente completa".

"O nosso filho Shaofan e eu esperámos três longos anos por este dia e é complicado expressar em palavras o quão entusiasmados estamos por nos reunirmos com Xiyue", referiu Hua Qu.

O secretário de Estado dos Estados Unidos da América, Mike Pompeo, recordou que há mais americanos detidos no Irão.

"Os Estados Unidos não vão parar até trazer todos os americanos detidos no Irão e em todo o mundo até às suas casas", reforçou Pompeo.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório