Meteorologia

  • 14 DEZEMBRO 2019
Tempo
13º
MIN 13º MÁX 17º

Edição

Lieberman recusa apoiar Netanyahu ou Gantz para 1.º ministro de Israel

Avigdor Lieberman, líder de um partido que pode ser essencial para a formação de uma coligação governamental em Israel, afirmou hoje não apoiar Benjamin Netanyahu nem o seu rival Benny Gantz para formar um executivo.

Lieberman recusa apoiar Netanyahu ou Gantz para 1.º ministro de Israel

"No atual estado das coisas estamos a caminho de novas eleições", declarou Lieberman, à frente da formação nacionalista laica Israel Beiteinu, numa conferência de imprensa em Jerusalém e quando Benny Gantz tem apenas algumas horas para formar um governo.

As eleições legislativas de setembro não permitiram designar um vencedor claro entre Netanyahu, o primeiro-ministro cessante, e Gantz. Nem um nem outro conseguiram os apoios necessários, entre os respetivos aliados, para reivindicar uma maioria parlamentar.

O presidente Reuven Rivlin mandatou inicialmente Benjamin Netanyahu, no poder desde 2009, para formar um executivo, mas o primeiro-ministro cessante, à frente de um bloco de direita e religioso com 54 deputados, não conseguiu juntar eleitos suficientes para os 61 votos necessários a uma maioria parlamentar. O Knesset tem 120 lugares.

Rivlin atribuiu então a tarefa a Benny Gantz, cuja coligação Azul e Branco foi a formação mais votada, mas que juntava um menor número de apoiantes.

O objetivo é evitar as terceiras legislativas em menos de um ano e Gantz tem até às 23:59 locais (21:59 em Lisboa) para formar um governo de coligação.

Uma das opções de Gantz era obter o apoio do partido de Avigdor Lieberman e formar uma coligação minoritária de centro-esquerda apoiada no parlamento pelos partidos árabes.

Lieberman disse recusar um tal governo minoritário, criticando também Benjamin Netanyahu por não abandonar os seus aliados dos partidos ultraortodoxos para formar uma coligação.

"Recuso apoiar um governo minoritário (Gantz apoiado pelos partidos árabes) ou restrito (Netanyahu e o seu bloco de direita e religioso", declarou hoje Lieberman.

O líder do Israel Beiteinu tinha apelado a um governo de união nacional entre o partido Likud de Netanyahu e a coligação Azul e Branco de Gantz, mas estes dois dirigentes não chegaram a acordo sobre a partilha do poder.

"Fiz tudo o que podia para alcançar um governo de união (...) Se formos arrastados para eleições será por falta de liderança", declarou Lieberman dirigindo-se a Netanyahu e a Gantz.

Se o líder do Azul e Branco não alcançar um avanço nas negociações até à meia-noite, o presidente pode dar três semanas aos deputados do Knesset para proporem nomes de eleitos que poderão ter sucesso onde Netanyahu e Gantz falharam.

No final desse prazo, se nenhum político conseguir formar governo, os israelitas voltarão às urnas.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório