Meteorologia

  • 08 DEZEMBRO 2019
Tempo
14º
MIN 12º MÁX 17º

Edição

"A nossa única hipótese é a separação do Canadá"

O líder de 'Wexit' (Western Exit), o movimento separatista da parte ocidental do Canadá, diz em entrevista à Lusa que aquela região "não tem outra hipótese que não seja a independência".

"A nossa única hipótese é a separação do Canadá"
Notícias ao Minuto

17:04 - 12/11/19 por Lusa

Mundo Peter Downing

Em entrevista telefónica à Lusa, Peter Downing, antigo agente da Polícia Montada, reafirma: a independência é "a única hipótese".

"A nossa única hipótese é a separação do Canadá. Para mantermos o dinheiro dos nossos impostos aqui no oeste do Canadá, para conseguirmos controlar todos os nossos recursos, para conseguirmos basicamente as necessidades dos canadianos no oeste do país, sem terem de se preocupar em como o mapa eleitoral está configurado", considera Peter Downing.

O 'Wexit' foi criado há nove meses na província de Alberta.

"Criamos o 'Wexit' devido à perda de postos de trabalho, dos regulamentos do governo, na sobrecarga dos impostos, basicamente na atitude colonial do leste do Canadá com o oeste, uma região onde há mais pessoas recenseadas para votar, com maior poder político, onde há mais recursos e capacidade de produzir", explica.

O dirigente do 'Wexit' critica ainda as políticas do primeiro-ministro Justin Trudeau e o impacto negativo na economia da província de Alberta, com "muita burocracia" e uma política que está a afetar a principal atividade da província: "a exploração das áreas betuminosas".

Analisando todos estes fatores, Peter Downing, realça "que não há nenhum outro remédio político que não seja a separação", objetivo para o qual diz já ter o apoio pelo menos "uma parte de outras províncias" da mesma região geográfica.

"As outras províncias do oeste do Canadá, como Saskatchewan apoiam fortemente a separação, como uma grande parte da Colúmbia Britânica, um número menor, com alguma dimensão em Manitoba. Há algum apoio destas províncias", sublinhou.

Após a criação dos partidos separatistas em cada uma das províncias "avançar-se-á para um referendo em Alberta, Saskatchewan, Manitoba e na Colúmbia Britânica", para "pedir a independência do Canadá".

Wexit Canada é a designação do partido federal já registado na Comissão Nacional de Eleições, e Peter Downing diz que espera eleger deputados separatistas nas próximas eleições legislativas, em 2023, e assegura que "vão lutar pelos direitos do oeste do Canadá".

O dirigente separatista recorda a decisão unânime do Supremo Tribunal do Canadá, adotada em 1998, que deliberou que o Quebeque não tinha o direito unilateral da separação dentro da lei canadiana ou internacional.

A decisão deve-se à realização de um referendo em 1995 em que a província francófona votou a independência, que resultou na vitória do "não" com 50,58% enquanto 49,42% dos eleitores votaram "sim".

No entanto uma emenda constitucional tornaria possível a secessão, acrescentando que a província francófona poderia realizar um referendo de secessão, se houver uma pergunta clara e com uma maioria a favor da secessão, o resto do Canadá, neste caso seria constitucionalmente obrigado a negociar os termos pelos quais o Quebeque se tornaria independente.

A separação deveria estar de acordo com princípios básicos como o Estado de Direito, o federalismo, a proteção de minorias e a democracia.

Em 2000 a Bill C-20 (Clarity Act), que aplica a decisão do Supremo Tribunal no Canadá sobre o Québec Secession Reference, tornou-se lei.

Contudo Peter Downing diz que o Wexit vai ponderar o pedido de separação, caso Otava discuta "a representação do Senado, da Câmara dos Comuns, em especial os projetos de lei C49 e C69, e o comércio livre do Canadá".

"Estes são pontos importantes para ponderarmos se queremos ficar na confederação ou não. Porque se a situações fosse ao contrário, com todos os recursos que temos, nunca aceitaríamos juntarmo-nos ao Canadá nestas circunstâncias", concluiu.

Entretanto, o primeiro-ministro de Alberta, o conservador Jason Kenney, anunciou no fim de semana a criação de uma comissão para analisar formas de tornar a província menos dependente de Otava, mas rejeitando "argumentos de separatismo".

A comissão 'Fair Deal Panel' (Painel de Acordo Justo) pretende debater a criação de uma Agência das Finanças provincial, e a saída de Alberta do Plano de Reforma do Canadá, criando uma agência provincial, criando legislação provincial formalizada.

SEYM // EL

Lusa/Fim

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório