Meteorologia

  • 02 MARçO 2021
Tempo
12º
MIN 8º MÁX 18º

Edição

Tribunal marroquino confirma pena de morte para três homens

Um tribunal marroquino confirmou na quarta-feira a pena de morte a três homens pelo assassínio de duas turistas escandinavas decapitadas em dezembro em Marrocos por jihadistas do Estado Islâmico e ditou uma nova condenação à pena capital.

Tribunal marroquino confirma pena de morte para três homens
Notícias ao Minuto

06:33 - 31/10/19 por Lusa

Mundo Marrocos

Quase todas as sentenças proferidas na primeira instância em julho passado foram mantidas, mas nas três sentenças de morte proferidas na quarta-feira, uma quarta foi adicionada.

Um quarto homem, Abderrahim Khayali, 33 anos, que participou na expedição no Alto Atlas, mas partiu antes dos assassínios, viu agora a sua pena passar de perpétua para pena de morte.

Abdessamad Ejjoud, um vendedor ambulante de 25 anos, já envolvido em processos com a justiça e que se tornou imã clandestino, reconheceu ter decapitado uma das turistas, viu a pena de morte confirmada.

Younes Ouaziyad, um carpinteiro de 27 anos, reconheceu ter morto a segunda, enquanto Rachid Afatti, de 33 anos, filmou a cena com o seu telemóvel.

Um total de 24 homens suspeitos de estarem ligados ao assassínio e/ou de pertencerem a uma célula 'jihadista' foram julgados desde o início de maio em Salé.

Os outros 21 arguidos foram condenados a penas que variam de cinco anos de prisão a perpétua.

Louisa Vesterager Jespersen, uma estudante dinamarquesa de 24 anos, e a sua amiga norueguesa Maren Ueland, de 28 anos, foram mortas em dezembro de 2018 quando acampavam no Alto Atlas, uma região montanhosa no sul de Marrocos.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório