Meteorologia

  • 17 ABRIL 2021
Tempo
13º
MIN 13º MÁX 23º

Edição

Governo cessante da Roménia nomeia comissário europeu sob protesto

«A chefe do Governo romeno em funções, Viorica Dancila, propôs hoje Victor Negrescu, ex-ministro dos Assuntos Europeus, para a nova Comissão Europeia, nomeação qualificada de "irresponsável e ilegítima" pelo Presidente romeno, Klaus Iohannis.

Governo cessante da Roménia nomeia comissário europeu sob protesto
Notícias ao Minuto

16:37 - 29/10/19 por Lusa

Mundo Roménia

O governo social-democrata de Viorica Dancila foi derrubado a 10 de outubro por uma moção de censura da oposição, exercendo o poder interinamente até à aprovação no parlamento, numa votação marcada para 04 de novembro, do executivo formado pelo liberal Ludovic Orban, indigitado primeiro-ministro a 15 de outubro.

Apesar disso, Dancila avançou hoje com o nome de Negrescu, também social-democrata, o que foi desde logo criticado pelo Presidente, Klaus Iohannis, de centro-direita, que considerou a iniciativa "irresponsável" e assegurou que, depois da moção de censura, a primeira-ministra em funções não tem "nenhuma legitimidade" para o fazer.

Viorica Dancila afirmou hoje à imprensa que Victor Negrescu, 34 anos, "é uma boa escolha" dada "a sua grande experiência" e que vai "enviar a Bruxelas" uma carta propondo que ele seja o representante da Roménia na próxima Comissão Europeia.

No Facebook, a primeira-ministra em funções escreveu ter recebido uma carta da presidente eleita da Comissão, Ursula von der Leyen, pedindo-lhe que "designe sem demora" um comissário.

Dancila publicou uma cópia da carta, datada de 28 de setembro, na qual Von der Leyen "encoraja o governo romeno a propor uma candidata" para que possa cumprir a promessa de formar uma equipa paritária.

A nova Comissão Europeia devia inicialmente entrar em funções a 01 de novembro, mas essa data foi adiada por um mês, para 01 de dezembro devido ao 'chumbo' pelo PE dos candidatos da Roménia, Hungria e França.

Depois de, hoje, Von der Leyen ter aprovado formalmente os novos candidatos a comissários de França, Thierry Breton, e da Hungria, Oliver Varhelyique, a conclusão da formação da equipa está dependente da indicação do candidato romeno.

Um primeiro nome proposto pela Roménia, o da eurodeputada Rovana Plumb, foi 'chumbado' em setembro pela comissão de Assuntos Jurídicos (JURI) do Parlamento Europeu (PE), que considerou a candidata "inapta para exercer as suas funções".

Viorica Dancila propôs depois dois novos nomes, o eurodeputado Dan Nica e a diplomata Grabriela Ciot, que, segundo a imprensa europeia, não chegaram a ser formalmente aceites como candidatos.

O primeiro-ministro indigitado, Ludovic Orban, afirmou, entretanto, que será o seu Governo a designar o comissário europeu, "assim que o governo tome posse".

A aprovação do Governo de Orban pelo parlamento é, contudo, incerta.

O Partido Social-Democrata (PSD) de Dancila, que é o que tem mais deputados nas duas câmaras (132+69), ameaça boicotar a votação, assim como o pequeno partido centrista PRO Roménia (29 deputados na câmara baixa), recentemente fundado pelo ex-primeiro-ministro social-democrata Victor Ponta.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório