Meteorologia

  • 20 OUTUBRO 2021
Tempo
19º
MIN 17º MÁX 26º

Edição

Pelo menos 87 detidos em protestos na Bolívia

Pelo menos 87 pessoas foram detidas na Bolívia durante os protestos que ocorreram durante a semana devido a uma alegada fraude eleitoral a favor do presidente do país, Evo Morales, anunciou hoje a Procuradoria-Geral da República

Pelo menos 87 detidos em protestos na Bolívia
Notícias ao Minuto

06:59 - 26/10/19 por Lusa

Mundo Bolívia

O procurador-geral, Juan Lanchipa Ponce, explicou, em comunicado, que das "mais de 87 pessoas detidas", seis estão em prisão preventiva e 12 com medidas de coação aplicadas.

"Queremos deixar claro que não vamos permitir que nenhum desses casos fique impune", disse o procurador-geral sobre os distúrbios que ocorreram desde segunda-feira, durante os quais várias sedes regionais do corpo eleitoral foram atacadas.

Lanchipa acrescentou que o Ministério Público "trabalha exaustivamente para identificar os autores materiais e apresentá-los à autoridade jurisdicional, para que recebam a sanção correspondente".

"Estamos a trabalhar para encontrar os autores através dos relatórios policiais, depoimentos informativos de testemunhas, câmaras de segurança, entre outros", acrescentou.

A procuradoria abriu 40 processos por atos de vandalismo, considerando que colocam em risco a vida e a integridade das pessoas, além de atacar a propriedade pública e privada, disse Juan Lanchipa Ponce.

Os protestos, em alguns casos violentos, aconteceram desde segunda-feira devido a uma alegada fraude eleitoral em favor do presidente do país, depois das eleições de domingo.

A oposição e os movimentos cívicos exigem uma segunda volta entre Morales e o opositor Carlos Mesa, para esclarecer dúvidas sobre o processo eleitoral, com o apoio de organizações internacionais e de vários países.

Os resultados oficiais divulgados pelo Tribunal Superior Eleitoral da Bolívia, citados pela AFP, indicam que, com 99,81% dos votos contados, Evo Morales conquistou 47,06% dos votos, contra 36,52% do seu principal adversário, o candidato centrista e ex-presidente boliviano Carlos Mesa.

O resultado garante, para já, a distância de 10 pontos percentuais necessários para que Evo Morales se possa declarar vencedor à primeira volta.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório