Meteorologia

  • 27 JANEIRO 2020
Tempo
14º
MIN 11º MÁX 15º

Edição

Tudo sobre o caso dos 39 corpos encontrados em camião no Reino Unido

A polícia começou, durante a noite de ontem, a tentar identificar 39 cadáveres encontrados dentro de um camião numa zona industrial em Essex, no Reino Unido .

Quase quatro dezenas de pessoas foram encontradas mortas dentro de um camião numa zona industrial em Essex, no Reino Unido, durante a madrugada desta quarta-feira. O óbito de 39 pessoas, incluindo o de um adolescente, foi declarado no Parque Industrial Waterglade, em Thurrock, e o condutor do veículo foi detido por suspeita de homicídio. A investigação policial ao caso que deixou a Europa em choque já começou e estas são as informações divulgadas até ao momento. Acima, pode ainda ver uma galeria de imagens do local onde a viatura foi descoberta.

Últimas informações

Além da investigação sobre os alegados homicídios, a polícia iniciou, durante noite de ontem, o processo de identificação dos 39 cadáveres. Durante a manhã desta quinta-feira, a ITV News avançou que todas as pessoas encontradas mortas são de nacionalidade chinesa. 31 são do sexo masculino e oito são mulheres. 

A agência britânica de combate à criminalidade (National Crime Agency) acrescentou, no final da manhã desta quinta-feira, que está a trabalhar para identificar os "grupos de crime organizado que poderão estar envolvidos" no incidente. Em junho de 2000, 58 migrantes chineses foram encontrados mortos asfixiados num camião no porto inglês de Dover (sudeste).

Entretanto, em menos de 48 horas, as autoridades britânicas já realizaram várias buscas em propriedades na Irlanda do Norte relacionadas com o suspeito. 

Da detenção ao camião  

A polícia de Essex Police recebeu às 1h40 a denúncia de um camião com pessoas mortas no interior. De acordo com imagens de câmaras de segurança, o veículo chegou ao Parque Industrial Waterglade 35 minutos antes das autoridades terem sido alertadas. Os serviços de emergência médica foram os primeiros a chegar ao local com cinco ambulâncias. O condutor do camião, identificado nos relatórios da  polícia como Mo Robinson, de acordo com a Sky News, foi detido na zona industrial e foi levado pelas autoridades. É divulgada a informação de que o suspeito, um jovem de 25 anos, é oriundo da Irlanda do Norte. De seguida, a polícia monta um perímetro no local. 

Poucas horas após a detenção, as autoridades descobrem que o veículo, onde estavam os cadáveres, está registado na Bulgária, mas que é propriedade de uma empresa detida por uma mulher de nacionalidade irlandesa. O Ministério dos Negócios Estrangeiros búlgaro precisou que o camião, da marca sueca Scania, está registado na cidade portuária búlgara de Varna, junto ao Mar Negro, mas que essa será a única ligação ao país, pois não há registo de passagem do veículo desde 2017. Já durante a tarde, as autoridades britânicas concluem que o pesado entrou no Reino Unido na noite de terça para quarta-feira pelo porto de Purfleet, no rio Tamisa, procedente de Zeebruges, na Bélgica. A procuradoria federal da Bélgica avançou que abriu uma investigação sobre este caso, uma vez que o pesado terá passado pelo território belga. Contudo, as autoridades belgas não deram pormenores sobre o trajeto presumívelmente feito pelo camião naquele país.

Nove migrantes encontrados vivos noutro camião no Reino Unido

Apesar de a polícia não ter ligado formalmente estas mortes ao tráfico de pessoas, a comunicação-social britânica informou que as autoridades têm suspeitas, desde o início, de que se trate de um caso dessa natureza, devido à forma como as vítimas estavam amontoadas no interior do contentor do camião. Esta hipótese acabou por ganhar mais força quando, ainda durante a mesma tarde, é apanhado pelas autoridades britânicas outro camião com nove migrantes vivos na autoestrada M20, em Kent. A polícia de Kent mandou parar o referido veículo, depois de ter sido alertada para a presença de pessoas na parte de trás do camião, que seguia para Londres.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório