Meteorologia

  • 11 NOVEMBRO 2019
Tempo
13º
MIN 13º MÁX 19º

Edição

27 detidos em protestos contra alegada fraude eleitoral na Bolívia

Pelo menos 27 pessoas foram detidas em distúrbios na Bolívia, contra uma suposta tentativa de fraude eleitoral, tendo sido acusadas de danos e roubos, informou hoje a Procuradoria-Geral do Estado.

27 detidos em protestos contra alegada fraude eleitoral na Bolívia
Notícias ao Minuto

00:51 - 23/10/19 por Lusa

Mundo Bolívia

O procurador-geral do Estado, Juan Lanchipa Ponce, referiu em comunicado que, em resposta à violência em diferentes locais do país na segunda-feira, "diferentes comissões de procuradores foram formadas em todos os departamentos para realizar investigações".

As investigações começaram por "denunciar as pessoas e instituições públicas que foram vítimas dos ataques contra a propriedade pública e privada", diz o comunicado.

Algumas sedes de entidades públicas, como as do próprio corpo eleitoral em várias regiões, foram atacadas durante dos distúrbios.

Os casos investigados incluem crimes de arrombamento, dano agravado, roubo agravado e obstrução do processo eleitoral, salienta o documento.

O procurador disse que espera informações da polícia "sobre os autores materiais e morais, para que eles possam ser levados à justiça", de modo da que as ocorrências "não fiquem impunes".

A divulgação de uma contagem provisória não oficial na noite de segunda-feira pelo Supremo Tribunal Eleitoral, que deu a vitória a Evo Morales na primeira volta, apesar de no domingo o tribunal eleitoral ter interrompido a contagem que apontava para uma segunda volta com Carlos Mesa, desencadeou protestos violentos em várias regiões do país.

O Presidente da Bolívia, Evo Morales, reuniu-se na terça-feira com membros de delegações diplomáticas e organizações internacionais, após advertências da comunidade internacional sobre a fiabilidade do processo eleitoral no país.

"Façam uma auditoria, não tenho nada a esconder, não precisamos da ajuda de ninguém", disse o Presidente Morales na reunião com os diplomatas.

No final da reunião, o representante da delegação da União Europeia leu um comunicado.

"É vital garantir a credibilidade do processo eleitoral, garantir a confiança dos eleitores e respeitar a vontade do povo boliviano, os recentes incidentes devem ser investigados", disse Jorg Schreiber.

Na segunda-feira à noite, as altercações aconteceram em cidades como La Paz, Cochabamba, Oruro e Sucre, devido a uma mudança drástica nos resultados preliminares da votação nas eleições gerais, que ainda não são oficiais.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório