Meteorologia

  • 14 NOVEMBRO 2019
Tempo
12º
MIN 10º MÁX 16º

Edição

Antigo guarda nazi disse que "imagens de miséria e horror assombraram-no"

Bruno Dey está a ser acusado de mais de cinco mil crimes como cúmplice de homicídios.

Antigo guarda nazi disse que "imagens de miséria e horror assombraram-no"

Um antigo guarda das SS, que serviu no campo de concentração de Stutthof entre 1944 e 1945, afirmou em tribunal que foi assombrado ao longo da sua vida pelas “imagens de miséria e horror” que testemunhou, de acordo com a Sky News.

Bruno Dey, de 93 anos, está a ser julgado em Hamburgo, na Alemanha, e enfrenta acusações de 5.230 crimes como cúmplice de homicídios. Dey está a ser julgado num tribunal para menores porque na altura tinha 17 anos.

Durante o julgamento, Bruno Dey pediu desculpa às vítimas e sublinhou que foi colocado no campo de concentração contra a sua vontade, já que por sofrer de um problema cardíaco não foi dado como apto para o combate. “As imagens de miséria e horror assombraram-me a vida toda”, realçou.

Não há provas do envolvimento de Bruno Dey em homicídios específicos, mas os procuradores argumentam que o facto de ser guarda ajudou o campo de concentração de Stutthof a funcionar.

Se for condenado, o antigo guarda enfrenta uma pena entre os seis meses e os dez anos de prisão.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório