Meteorologia

  • 21 NOVEMBRO 2019
Tempo
12º
MIN 12º MÁX 16º

Edição

Líder da oposição consternada com morte de ministro cabo-verdiano

A presidente do PAICV, maior partido da oposição em Cabo Verde, manifestou-se hoje consternada com a morte do ministro adjunto, Júlio Herbert, encontrado sem vida no seu gabinete, na segunda-feira, elogiando o seu percurso.

Líder da oposição consternada com morte de ministro cabo-verdiano

Numa nota divulgada hoje, a presidente do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV), Janira Hopffer Almada, refere que foi com "profunda tristeza e consternação" que tomou conhecimento da morte do ministro adjunto do primeiro-ministro para a Integração Regional, Júlio Herbert.

"O Dr. Júlio Herbert foi um cidadão que se disponibilizou para servir o país, desempenhando funções governamentais e com uma longa carreira diplomática, e que, como tal, deve ser reconhecido e relembrado", lê-se na mensagem da líder do PAICV.

O primeiro-ministro de Cabo Verde - que é também líder do Movimento para a Democracia (MpD), partido no poder - decretou dois dias de luto nacional, a partir de hoje, em memória de Júlio Herbert.

"Considerando o percurso do Júlio Herbert e os esforços consentidos no processo de afirmação política, económica, social e cultural de Cabo Verde, principalmente no nosso continente, entendemos, em expressão de justa homenagem, declarar esses dois dias de luto oficial", refere a mensagem do primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, divulgada hoje.

A mensagem acrescenta que o "governo decreta dois dias de luto nacional, 22 e 23 de outubro", sublinhando tratar-se de um "momento de luto e de tristeza".

O ministro adjunto do primeiro-ministro de Cabo Verde para a Integração Regional, Júlio Herbert, 64 anos, foi encontrado morto ao final da tarde de segunda-feira, no seu gabinete, no Palácio do Governo, na Praia, confirmou na altura à Lusa fonte governamental.

Elementos da Polícia Nacional cabo-verdiana foram chamados ao local, procedimento habitual neste tipo de ocorrência, precisou a mesma fonte.

Não são conhecidos até ao momento indícios de crime neste caso, tudo apontando para um problema de saúde, acrescentou a fonte.

"É com sentimento generalizado de pesar e comoção que o país recebeu a notícia do passamento do Dr. Júlio Herbert", salientou ainda a mensagem do primeiro-ministro, que destaca ter desempenhado "as suas funções com elevado sentido de Estado".

Júlio Herbert, um dos 13 ministros do atual executivo cabo-verdiano, era formado em Diplomacia pelo Instituto Rio Branco, de Brasília, e em Direito, pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa.

Entre outros cargos, o até agora ministro adjunto do primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, foi cônsul-geral adjunto de Cabo Verde em Boston, Estados Unidos da América, assessor político diplomático da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), conselheiro do Presidente da República e conselheiro político e diplomático do primeiro-ministro.

Diplomata de carreira, Júlio Herbert nasceu em 16 de novembro de 1954 em Bissau, capital da Guiné-Bissau.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório