Meteorologia

  • 14 NOVEMBRO 2019
Tempo
10º
MIN 10º MÁX 16º

Edição

Salvini reúne direita italiana e promete regressar "em breve" ao governo

O líder da ultradireita italiana, Matteo Salvini, prometeu hoje desalojar "em breve" o Governo do Movimento Cinco Estrelas M5S) e a esquerda, durante uma demonstração de força em Roma ao lado dos restantes partidos da direita.

Salvini reúne direita italiana e promete regressar "em breve" ao governo
Notícias ao Minuto

19:47 - 19/10/19 por Lusa

Mundo Itália

"Estou certo de que voltaremos ao governo, e será em breve e pela porta principal", proclamou na praça de São João de Latrão, onde segundo os organizadores se juntaram 200.000 pessoas vindas de todo o país.

A iniciativa de Salvini ocorreu dois meses após a rutura da coligação de governo entre a Liga, que lidera, e o M5S e a exigência de eleições, que não foram convocadas após um acordo para entre esta última formação, o Partido Democrata (PD, social-democrata) e o Livres e Iguais (LEU) para um novo executivo.

Em resposta a esta aliança, Salvini encenou hoje a união das direitas, juntando na mesma iniciativa os governadores das regiões controladas pela sua aliança com o conservador Sílvio Berlusconi, e Giornia Meloni, líder do movimento de direita radical Irmãos de Itália, ambos presentes.

A intenção de Salvini consistiu em exercer uma demonstração de força na praça de São João de Latrão, território tradicional da esquerda e dos sindicatos, e quando a região da Úmbria (centro) se prepara para eleições.

Num palco de 60 metros, sob o lema "Orgulho italiano: uma pátria para amar e defender" e perante uma assistência mobilizada, que incluía a organização fascista CasaPound, recordou o seu legado de um ano na pasta do Interior onde "houve portos encerrados" em Itália para as embarcações que resgatam migrantes no Mediterrâneo.

O líder da Liga criticou duramente o atual modelo da União Europeia (UE), e enviou uma saudação "ao povo catalão e ao britânico", sem mais detalhes.

"Numa referência à soberania, quero viver num país livre onde se governa sem esperar a chamada telefónica de [chanceler alemã Angela] Merkel ou de [Presidente francês Emmanuel] Macron. A Itália para os italianos", reivindicou.

Também criticou a UE pelas relações que mantém com a Turquia e denunciou o "extermínio" do povo curdo por Ancara, que comparou com o genocídio arménio.

"É simplesmente uma loucura que a Turquia possa entrar na União Europeia. Nunca com a Turquia, nunca com um regime islâmico", disse.

Salvini voltou a desaprovar o Governo alternativo que se formou após o dirigente da Liga ter terminado a coligação no poder com o M5S, e considerou que "a calma é a virtude dos fortes".

"Este será um período para pensar, meditar e analisar. Podem escapar às eleições por um tempo, mas não durante toda a vida", desafiou, para de seguida apelar aos seus apoiantes para lhe darem a vitória nas numerosas eleições regionais que se avizinham.

Antes de Salvini discursaram Meloni, com o seu sempre veemente discurso sobre as "raízes cristãs da Europa" e as denúncias da presumível "islamização" do continente, e Berlusconi.

O magnata de 83 anos regressou à praça São João de Latrão para reivindicar a unidade da direita face a eventuais eleições.

"Para vencer somos todos indispensáveis", proclamou, consciente de que Salvini o arredou da liderança das direitas italianas.

Com esta demonstração de força, o trio Salvino, Berlusconi e Meloni pretendeu em particular sublinhar que a unidade é a sua fórmula de êxito, incluindo nas 11 regiões transalpinas onde governam.

O Governo do M5S e dos partidos de esquerda está agora envolvido na preparação do orçamento de Estado para 2020, mas sempre dependente das decisões do ex-primeiro-ministro social-democrata Matteo Renzi.

O político florentino cindiu do Partido Democrata e fundou uma nova formação, Itália Viva, que de momento apoia o Executivo. 

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório