Meteorologia

  • 12 DEZEMBRO 2019
Tempo
15º
MIN 10º MÁX 16º

Edição

Reino Unido e União Europeia chegam a acordo para o Brexit

Decisão foi anunciada há instantes em simultâneo pelo presidente da Comissão Europeia e pelo primeiro-ministro britânico. O próximo passo é a aprovação do entendimento em sede de Conselho Europeu e no Parlamento britânico.

Reino Unido e União Europeia chegam a acordo para o Brexit

O presidente cessante da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, e o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, anunciaram esta quinta-feira, através das redes sociais, que chegaram a um novo acordo para a saída "ordenada" do Reino Unido do bloco comunitário.

"Onde há vontade, há acordo", começou por escrever Juncker, descrevendo o entendimento "como justo e equilibrado para a União Europeia e para o Reino Unido", sendo prova do "compromisso para encontrar soluções".

O ainda presidente da Comissão Europeia apela ao apoio do chefes de Estado e de Governo da União Europeia, que estarão esta tarde reunidos numa cimeira dedicada ao tema.

O primeiro-ministro britânico, por seu turno, acrescenta que "agora, o Parlamento deve concluir o Brexit no sábado" para que se possam concentrar "noutras prioridades como o custo de vida, o serviço nacional de saúde, o crime violento e o ambiente".

A tarefa não se adivinha, porém, pacífica, pelo menos do lado do Reino Unido. Os unionistas democráticos da Irlanda do Norte (DUP), que já haviam anunciado "não poder apoiar" o plano para a saída do Reino Unido, foram os primeiros a reagir à notícia, declarando à Sky News que o comunicado já feito "não mudou".

Jeremy Corbyn, líder do partido Trabalhista (Labour), também já se manifestou contra o acordo, indicando que "deve ser rejeitado".

"Pelo que sabemos, parece que o primeiro-ministro negociou um acordo ainda pior do que o de Theresa May, que foi esmagadoramente rejeitado", declarou Corbyn, num comunicado.

O líder do principal partido da oposição receia que estas propostas reduzam os direitos e garantias, "colocando a segurança alimentar em risco, cortando os níveis ambientais e os direitos dos trabalhadores e abrindo o NHS [serviço nacional de saúde] à aquisição por empresas privadas americanas", alertou.

Corbyn considera que "a melhor forma de resolver o Brexit é dar às pessoas a palavra final numa votação pública".

[Notícia atualizada às 11h06]

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório