Meteorologia

  • 21 NOVEMBRO 2019
Tempo
12º
MIN 12º MÁX 16º

Edição

Manifestantes cortam estradas e queimam pneus em Barcelona e Girona

Manifestantes cortaram hoje o trânsito nas estradas N-II em Mataró (Barcelona) e C-65 em Cassa de la Selva (Girona), queimando pneus e madeira em protesto contra a condenação, na segunda-feira, de dirigentes políticos por sedição.

Manifestantes cortam estradas e queimam pneus em Barcelona e Girona

De acordo com fontes do Serviço de Trânsito Catalão (SCT), a rede de estradas catalã amanheceu com alguns incidentes, depois de na segunda-feira manifestantes terem bloqueado e impedido a circulação rodoviária em várias estradas da região.

Hoje cerca das 08h00 (07h00 em Lisboa), um grupo de ativistas independentistas interrompeu a estrada em Cassà de la Selva, tendo incendiado pedaços de madeira na via.

Também na N-II, em frente à estação ferroviária de Mataró, em Barcelona, o trânsito foi interrompido por um grupo de pessoas que queimou pneus na estrada.

Na segunda-feira, o Tribunal Supremo espanhol condenou os principais dirigentes políticos envolvidos na tentativa de independência da Catalunha a penas que vão até um máximo de 13 anos de prisão, no caso do ex-vice-presidente do governo catalão.

O ex-vice-presidente da Generalitat Oriol Junqueras foi condenado, por unanimidade, a 13 anos de cadeia por delito de sedição e má gestão de fundos públicos.

Foram condenados a 12 anos de cadeia os ex-conselheiros da Jordi Turull (ex-conselheiro da Presidência), Raul Romeva (ex-conselheiro do Trabalho) e Dolors Bassa (ex-conselheira para as Relações Exteriores) por delitos de sedição e má gestão.

O antigo titular do cargo de conselheiro do Interior, Joaquim Forn e Josep Rull (Território) foram condenados a 10 anos de cadeia.

Jordi Cuixart, responsável pela instituição Òmnium Cultural, foi condenado a nove anos de prisão por sedição.

Os factos reportam-se a 2017 sendo que os magistrados entendem que os acontecimentos de setembro e outubro do mesmo ano constituíram sedição visto que os condenados mobilizaram os cidadãos num "levantamento público e tumultuoso" para impedir a aplicação direta das leis e obstruir o comprimento das decisões judiciais.

Assim que foi conhecida a sentença, uma série de grupos de independentistas iniciaram movimentos de protesto em todo o território da comunidade autónoma espanhola mais rica. A polícia anti distúrbios carregou sobre um grupo que protestava no exterior do aeroporto de Barcelona, enquanto outros grupos separatistas incendiaram pneus para impedir a circulação de comboios e alguns bloquearam a circulação rodoviária em estradas da região.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório