Meteorologia

  • 24 OUTUBRO 2019
Tempo
13º
MIN 12º MÁX 21º

Edição

Síria: Ministros da Liga Árabe reúnem-se no sábado

Os ministros dos Negócios Estrangeiros da Liga Árabe vão reunir-se no sábado, para discutir a operação militar da Turquia no nordeste da Síria, foi hoje anunciado.

Síria: Ministros da Liga Árabe reúnem-se no sábado
Notícias ao Minuto

21:30 - 09/10/19 por Lusa

Mundo Conflito

Hossam Zaki, adjunto da secretaria-geral da organização, informou que o encontro vai decorrer no Cairo, capital do Egito, no sábado.

O encontro foi agendado depois de o Egito ter pedido uma reunião de emergência da Liga Árabe para discutir a "agressão flagrante" da Turquia contra a soberania da Síria.

A Turquia lançou hoje uma nova operação militar contra a milícia curda das Unidades de Proteção Popular (YPG), apoiada pelos países ocidentais, mas considerada terrorista por Ancara.

Pelo menos 15 pessoas, incluindo oito civis, morreram durante a ofensiva turca, disse o Observatório Sírio para os Direitos Humanos (OSDH).

Os militares turcos auxiliados pelos sírios já entraram no nordeste da Síria como parte da ofensiva lançada por Ancara contra uma milícia curda apoiada pelos países ocidentais, anunciou o Ministério da Defesa da Turquia.

O porta-voz de um grupo de rebeldes sírios que participou na ofensiva disse à agência francesa France-Presse que a ofensiva terrestre começou esta noite, em direção à cidade de Tal Abyad, controlada pela milícia YPG.

Ao início da tarde de hoje, através da rede social Twitter, o Presidente turco, Recep Tayiip Erdogan, anunciou o início da ofensiva.

A operação militar foi previamente anunciada por Recep Tayyip Erdogan, que disse que esta visa "os terroristas das YPG e do Daesh [acrónimo árabe do grupo extremista Estado Islâmico]" e pretende estabelecer uma "zona de segurança" no nordeste da Síria.

A ofensiva turca surge após o anúncio do Presidente norte-americano, Donald Trump, no domingo, de que as tropas dos Estados Unidos iam abandonar a zona em causa.

Trump "corrigiu" mais tarde as suas declarações, assegurando que Washington não tinha "abandonado os curdos", que desempenharam um papel crucial na derrota militar do Estado Islâmico.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório