Meteorologia

  • 07 DEZEMBRO 2019
Tempo
MIN 9º MÁX 17º

Edição

Boris Johnson convida presidente do Parlamento Europeu para reunião

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, convidou hoje o presidente do Parlamento Europeu, David Sassoli, para uma reunião em Londres nos próximos dias, convite que surge após a assembleia europeia ter manifestado apoio a um novo adiamento do 'Brexit'.

Boris Johnson convida presidente do Parlamento Europeu para reunião
Notícias ao Minuto

21:16 - 18/09/19 por Lusa

Mundo Brexit

O tema do Brexit esteve em debate na sessão plenária do Parlamento Europeu (PE), na cidade francesa de Estrasburgo, tendo a assembleia europeia aprovado, durante a manhã, uma nova resolução na qual reitera a sua recusa em aceitar um acordo de saída que não inclua um mecanismo de salvaguarda para a fronteira irlandesa, bem como o seu apoio a um novo adiamento da data.

Já à noite, o PE divulgou em comunicado que "o primeiro-ministro Johnson convidou o presidente Sassoli para se reunir com ele, pessoalmente, em Londres", sem indicar, contudo, quando é que o encontro irá acontecer.

Na chamada telefónica, Boris Johnson "enfatizou a importância do PE no Brexit e manifestou o seu desejo em encontrar um acordo positivo para a saída do Reino Unido da União Europeia [UE]", precisa a assembleia europeia na nota, adiantando que David Sassoli respondeu que "esse também era o desejo da UE a 27".

Entretanto, através da sua conta oficial da rede social Twitter, David Sassoli afirma que "foi uma honra falar hoje com o primeiro-ministro britânico".

"Reiterei que qualquer acordo tem de ser aprovado pelos parlamentos do Reino Unido e europeu, pelo que é essencial haver um debate robusto e um escrutínio parlamentar", assinala o líder do PE na publicação.

David Sassoli adianta que a prioridade da UE é "continuar a garantir os direitos dos cidadãos e proteger o processo de paz na Irlanda do Norte".

O novo PE, eleito em maio, aprovou hoje a sua primeira resolução sobre o Brexit, com 544 votos a favor, 126 contra e 38 abstenções, com os eurodeputados a reafirmarem que é do "interesse superior" do Reino Unido, bem como da UE, que a saída se desenrole de forma ordenada, considerando o atual acordo de saída "justo e equilibrado".

No texto hoje aprovado, os eurodeputados manifestam-se disponíveis para voltar à proposta de um mecanismo de salvaguarda, comummente conhecido por 'backstop', limitado à Irlanda do Norte, uma ideia inicialmente avançada pelo bloco comunitário, mas rejeitada pelo anterior governo britânico, liderado por Theresa May, que em novembro fechou um Acordo de Saída com Bruxelas.

O PE assume também no documento que aceitaria uma nova prorrogação do prazo previsto no artigo 50.º do Tratado da UE, "na existência de motivos que o justifiquem", como "evitar uma saída sem acordo, realizar uma eleição geral ou um referendo, revogar o artigo 50.º ou aprovar um acordo de saída".

Esta resolução confirma o apoio do novo Parlamento à posição da UE sobre o Brexit, a um mês do Conselho Europeu de 17 e 18 de outubro, no qual se decidirão os próximos passos sobre a saída do Reino Unido da UE.

Inicialmente agendada para 29 de março, a saída do Reino Unido foi adiada para 31 de outubro, uma data que o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, assegura que irá respeitar, haja ou não acordo entre os 27 e Londres.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório