Meteorologia

  • 16 OUTUBRO 2019
Tempo
14º
MIN 13º MÁX 21º

Edição

Pelo menos três mortos e 12 feridos em atentado no Afeganistão

Três atacantes morreram e 12 outras pessoas ficaram feridas num atentado hoje a um edifício governamental na província de Nangarhar, no Afeganistão, um dia depois dos talibãs terem reivindicado dois atentados com quase 50 mortos.

Pelo menos três mortos e 12 feridos em atentado no Afeganistão

"O ataque em Nangarhar acabou ao fim de cinco horas, às 18:30 locais (15:00 em Lisboa), depois dos atacantes terem sido eliminados pelas forças de segurança", disse o porta-voz do governador da província, Attaullah Khogyanai.

Segundo um porta-voz da polícia de Nangarhar no ataque, ao escritório de distribuição do novo documento nacional de identidade eletrónico, ficaram feridas 12 pessoas que foram transportadas para o hospital.

Por enquanto, as autoridades relataram apenas a morte dos três atacantes e o número de vítimas pode aumentar nas próximas horas.

O ataque em Jalalabad, capital da província de Nangarhar, começou quando um homem-bomba detonou os explosivos em frente ao escritório e, após a explosão inicial, vários agressores entraram no complexo.

Até ao momento, nenhuma organização assumiu a responsabilidade pelo ataque.

O Afeganistão começou a distribuir o documento nacional de identidade, conhecido como e-Tazkira, em meados do ano passado, para substituir os antigos cartões de identidade, que foram preenchidos à mão e considerados pelas autoridades como fáceis de falsificar.

O ataque ocorreu um dia depois de um ataque suicida durante um comício eleitoral do presidente afegão, Ashraf Ghani, e um segundo ataque, em Cabul, a um prédio do ministério da Defesa, sendo que os dois acontecimentos causaram 48 mortos.

À porta de eleições gerais a realizar no dia 28 de setembro, os dois ataques levaram à condenação unânime por parte Governo afegão e da comunidade internacional.

Ambas as ações foram reivindicadas pelos Talibã, dias após o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciar o cancelamento das negociações de paz que o seu país mantinha com os insurgentes há mais de um ano, após um atentado em Cabul.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório