Meteorologia

  • 14 OUTUBRO 2019
Tempo
16º
MIN 13º MÁX 19º

Edição

Recebeu comprovativo de 44% de incapacidade meses depois de... morrer

Família do defunto está a preparar um processo judicial contra a administração autonómica valenciana.

Recebeu comprovativo de 44% de incapacidade meses depois de... morrer

Um homem espanhol de 75 anos de idade recebeu este mês, em sua casa, uma carta do Conselho para a Igualdade e Políticas Inclusivas onde lhe foi reconhecido o grau de incapacidade de 44%. A notificação chegou, porém, quatro meses depois do homem ter morrido.

Apenas identificado como F.S.S pelo jornal El Mundo, o defundo, natural de Valência, estava numa cadeira de rodas há vários anos, sendo que padecia de Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA), uma doença neurológica degenerativa rara que evolui de forma progressiva.

A confirmação do grau de incapacidade permanente, sublinhe-se, acarreta alguns benefícios fiscais, por forma a diminuir o valor dos encargos decorrentes da respetiva deficiência.

Escreve o jornal que o quadro clínico grave do idoso não foi devidamente considerado, dado que o reconhecimento da situação de dependência chegou apenas post-mortem, quando já não existe possibilidade para qualquer benefício ou subsídio. Regalias às quais tinha direito.

A mesma publicação explica que a mulher e filhos do falecido estão a falar com advogados para iniciar um processo judicial contra a "burocracia da administração autonómica (Generalitat Valenciana) que permitiu a degradação de uma pessoa até à sua morte, sem oferecer a ajuda que lhe correspondia".

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório