Meteorologia

  • 18 OUTUBRO 2019
Tempo
16º
MIN 15º MÁX 21º

Edição

Ficou em coma por doença que terá sido motivada por cigarros eletrónicos

Maddie Nelson é uma jovem que teve de ficar em coma induzido até os médicos conseguirem descobrir o que estava a causar os problemas pulmonares.

Ficou em coma por doença que terá sido motivada por cigarros eletrónicos
Notícias ao Minuto

23:45 - 31/08/19 por Notícias ao Minuto 

Mundo Cigarros Eletrónicos

Maddie Nelson é uma jovem de 18 anos dos EUA que, durante semanas, teve de suportar náuseas, vómitos e dores no peito. Chegou o dia em que as dores levaram Maddie às urgências.

Esta aluna do estado americano do Utah foi levada para as urgências hospitalares com dificuldades respiratórias no dia 27 de julho. Apesar de os médicos de imediato lhe terem administrado oxigénio, este não surtiu resultados.

No dia 31 de julho, a jovem foi transferida para outro hospital e, por esta altura, Maddie "mal conseguia respirar", escreveu a família na plataforma GoFundMe.

A situação "passou de grave a potencialmente fatal" e um raio-X mostrou "danos graves nos pulmões". Perante a situação, os médicos optaram por colocá-la em coma induzido, entubada, enquanto lutava pela vida.

E foi no dia 1 de agosto que Maddie recebeu o diagnóstico depois de ter realizado duas broncoscopias. Os resultados indicavam que a jovem de 18 anos sofria de pneumonia eosinofílica aguda, uma doença pulmonar causada pelo acúmulo de eosinófilos, um tipo de glóbulo branco, nos pulmões. Na base da situação clínica, acredita o médico, está o facto de a jovem fumar cigarros eletrónicos.

Depois de receber esteróides, ao final de três dias a jovem foi retirada do coma. Maddie já consegue respirar sozinha, mas carece de oxigénio para respirar durante a noite, evitando assim sentir dores no peito.

Maddie partilhou, entretanto, fotos no hospital enquanto pedia para que os seguidores parassem de fumar cigarros eletrónicos. "Estou a partilhar a minha história para que todos saibam que há algo louco nessas canetas que não é seguro e que quase me custou a vida", escreveu.

Dá ainda conta o britânico Metro que, na semana passada, uma pessoa morreu por fumar cigarros eletrónicos, "que têm sido promovidos como uma alternativa segura aos tradicionais cigarros".

De acordo com o diretor do Centro de Controle e Prevenção de Doenças, os cigarros eletrónicos "expõem os consumidores a muitas substâncias diferentes para as quais temos pouca informação sobre danos relacionados - incluindo aromas, nicotina, canabinóides e solventes". Aliás, dados do Centro dão conta que quase 200 pessoas contraíram doenças pulmonares por fumar cigarros eletrónicos.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório