Meteorologia

  • 14 OUTUBRO 2019
Tempo
18º
MIN 13º MÁX 19º

Edição

"Não quero morrer". Técnica de 911 "insensível" a desespero em afogamento

Alertamos, no entanto, que a audição dos últimos momentos de vida de Debbie pode ser profundamente perturbadora.

"Não quero morrer". Técnica de 911 "insensível" a desespero em afogamento

A polícia divulgou um áudio perturbador de uma mulher do Arkansas, um estado do sul dos EUA, que contactou o serviço de emergência 911 (equivalente ao 112 em Portugal) poucos minutos antes de morrer afogada dentro do seu carro. A técnica da linha de emergência que atendeu a chamada está a ser acusada de agir com "leviandade".

Debbie Stevens, de 47 anos, conduzia o seu carro no passado sábado, dia 24 de agosto, quando se viu no meio de uma enchente. Em pânico, Debbie contactou as autoridades.

"Por favor, ajude-me, eu não quero morrer!", implorou Debbie na chamada que durou 22 minutos. "Eu não sei nadar! Estou com medo! Vou afogar-me!", repetiu várias vezes.

A técnica, Donna Reneau, que estava no seu último turno depois de ter recebido uma carta de despedimento, terá agido com "leviandade". A crítica é do Departamento de Polícia de Fort Smith que não considera razoável que Donna tenha dito que as autoridades chegariam quando chegassem e que a certa altura tenha inclusive mandado Debbie calar.

Enquanto a água enchia lentamente o seu carro, um SUV, Debbie revelou à técnica estar assustada. "Nunca me aconteceu nada disso". 

Aflita, Debbie pediu ainda a Donna que rezasse com ela, mas acabou por ouvir do outro lado da linha: "Bem, isso vai-te ensinar a da próxima vez não conduzir na água. Não percebo como não viu [a enchente]".

As autoridades responderam à emergência em 12 minutos, depois de Donna ter contactado as autoridades, mas, devido à enchente, os bombeiros demoraram mais de uma hora a chegar ao carro de Debbie. Quando conseguiram alcançar o veículo, a mulher de 47 anos já estava morta.

Em comunicado enviado às redações americanas, Danny Baker, chefe da polícia interina de Fort Smith, descreveu a resposta de Donna como "insensível e indiferente", porém a técnica não fez nada de "criminalmente errado" nem "violou regras".

O aúdio partilhado pela polícia pode ser ouvido aqui. Alertamos, no entanto, que a audição dos últimos momentos de vida de Debbie pode ser profundamente perturbadora.

Notícias ao MinutoÀ esquerda, Debbie Stevens que morreu afogada. À direita Donna Reneau, a técnica do serviço de emergência© Reprodução

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório