Meteorologia

  • 15 OUTUBRO 2019
Tempo
13º
MIN 12º MÁX 20º

Edição

Pais vegan evitam pena de cadeia por bebé malnutrida na Austrália

Aos 19 meses de idade, a criança tinha o desenvolvimento e a aparência de um bebé de três meses.

Pais vegan evitam pena de cadeia por bebé malnutrida na Austrália

Um casal de pais vegan na Austrália evitou ter de cumprir pena de cadeia pela malnutrição da filha bebé.

O caso foi sinalizado pelas autoridades australianas, quando se depararam com uma bebé de 19 meses que aparentava ter o desenvolvimento de um bebé de apenas três meses.

Adianta a BBC que a dieta da criança estava a ser feita essencialmente à base de aveia, batatas e arroz.

Sem dentes, de lábios com tom azulado, pressão sanguínea baixa e com um baixo tónus muscular, a criança acabou mesmo por ser internada e colocada à guarda do Estado. Tudo aconteceu em março do ano passado, quando a criança sofreu uma convulsão que levou a mãe a chamar uma ambulância.

Já à guarda do Estado, confirmou-se que a malnutrição da criança estava a ter impacto no desenvolvimento: a bebé não se conseguia sentar, mal comunicava ou sequer rebolava, para além de não se conseguir alimentar sozinha.

A juíza Sarah Huggett não se poupou em críticas aos pais mas optou por evitar uma pena mais pesada. O casal acabou condenado a 18 meses de cadeia, uma pena substituível por acompanhamento corretivo e 300 horas de serviço comunitário.

Segundo a ABC, a juíza realçou a malnutrição grave da criança e obrigação por parte dos pais de providenciarem à criança uma dieta "que contenha todos os nutrientes necessários".

A juíza acusou ainda o casal de ter estado em negação relativamente ao facto de a malnutrição da criança ser resultado da dieta que lhe foi dada. Sobre a mãe, realçou ainda que atravessou na altura um "período de depressão" que a levou a "fixar-se cada vez mais nas suas crenças", incluindo o veganismo. Já o pai foi acusado de nada ter feito na devida altura par contrariar os problemas. 

O casal em causa tem outras duas crianças que não mostraram sinais de malnutrição. A criança prejudicada pelas más opções dietéticas tem atualmente três anos de idade.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório