Meteorologia

  • 15 OUTUBRO 2019
Tempo
19º
MIN 12º MÁX 20º

Edição

ONU considera que ajuda humanitária depende do poder local

A secretária-geral adjunta da Organização das Nações Unidas (ONU) para Assuntos Humanitários, Ursula Mueller, apresentou hoje como exemplo positivo Moçambique, considerando que o mais importante para a eficácia da ajuda humanitária são as autoridades locais.

ONU considera que ajuda humanitária depende do poder local
Notícias ao Minuto

21:42 - 19/08/19 por Lusa

Mundo Ursula Mueller

Ursula Mueller disse, em conferência de imprensa em Nova Iorque, que, apesar de considerar que a arquitetura da resposta humanitária da ONU é eficaz, "a chave é, realmente, a capacidade local e o poder das equipas de intervenção locais".

A também coordenadora assistente da ONU para Emergências, questionada pela Lusa, disse que "a resposta de Moçambique aos ciclones Idai e Kenneth foi muito impressionante" e que a coordenação no terreno, liderada pelo Governo, "foi um enorme sucesso".

A responsável também destacou que as doações e o financiamento internacional foram disponibilizados rapidamente para a ajuda humanitária em Moçambique.

Para Ursula Mueller, o mais importante na resposta humanitária depois de um desastre natural são "as capacidades locais", porque "estes países estão encarregados" de dirigir as operações e a comunidade internacional junta-se para apoiar "os esforços dirigidos localmente".

A ONU celebra hoje o Dia da Ajuda Humanitária com uma campanha especial sobre mulheres, partilhando a história da moçambicana Augusta Maita e 23 outras mulheres de todo o mundo na página de internet criada para assinalar a data (worldhumanitarianday.org/24-stories).

A secretária-geral adjunta da ONU para Assuntos Humanitários disse que ficou "muito comovida" ao conhecer a moçambicana.

"Foi uma mulher que esteve a gerir a resposta ao desastre em Moçambique, o nome dela é Augusta Maita e eu conheci-a. Quando ela partilhou a sua história, de ter visto mulheres e crianças serem arrastadas pela corrente das inundações, fiquei muito comovida", disse Ursula Mueller.

Em março, o ciclone Idai atingiu o centro de Moçambique, causando 604 vítimas mortais e afetando cerca de 1,8 milhões de pessoas.

Pouco tempo depois, o norte do país foi devastado pelo ciclone Kenneth, matando 45 pessoas e afetando outras 250.000.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório