Meteorologia

  • 20 AGOSTO 2019
Tempo
18º
MIN 17º MÁX 18º

Edição

Malásia abre processos contra 17 atuais e ex-diretores do Goldman Sachs

A Malásia anunciou hoje a instauração de processos judiciais contra 17 atuais e ex-diretores de três subsidiárias do grupo financeiro Goldman Sachs, no seguimento do escândalo relacionado com o fundo soberano malaio 1MDB.

Malásia abre processos contra 17 atuais e ex-diretores do Goldman Sachs
Notícias ao Minuto

07:53 - 09/08/19 por Lusa

Mundo 1MDB

O desvio de milhares de milhões de euros do fundo 1MDB motivou múltiplas investigações judiciais e contribuiu para a queda do ex-primeiro-ministro da Malásia Najib Razak, acusado de corrupção.

O caso envolve supostamente o grupo financeiro norte-americano Goldman Sachs, suspeito de ter ajudado a efetuar os alegados desvios.

"Os processos criminais foram lançados hoje (...) contra 17 atuais e ex-diretores (...) de três subsidiárias do banco de investimento Goldman Sachs", disse em comunicado o Procurador Geral da Malásia, Tommy Thomas.

"Prisões e multas serão exigidas contra os réus, dada a gravidade da fraude, bem como a devolução de milhares de milhões de dólares", acrescentou.

Esta parte do inquérito centra-se no papel do gigante financeiro em emissões de títulos de mais de 6,5 mil milhões de dólares para o fundo do 1MDB.

No comunicado mencionam-se os nomes das 17 pessoas processadas, que eram diretores das subsidiárias da Goldman Sachs em questão entre maio de 2012 e março de 2013.

O processo foi lançado em dezembro na Malásia contra três subsidiárias, a Goldman Sachs International, a Goldman Sachs (Ásia) e a Goldman Sachs (Singapura), e dois ex-funcionários, Tim Leissner e Ng Chong Hwa.

O Goldman Sachs respondeu, acusando o ex-governo da Malásia e os gerentes de fundos soberanos de terem mentido sobre o caso.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório