Meteorologia

  • 20 NOVEMBRO 2019
Tempo
16º
MIN 11º MÁX 16º

Edição

"Possível crime de ódio" na origem de tiroteio mortal em El Paso

Pelo menos 20 mortos e 26 feridos. Os números de mais um tiroteio nos Estados Unidos.

"Possível crime de ódio" na origem de tiroteio mortal em El Paso
Notícias ao Minuto

07:00 - 04/08/19 por Lusa

Mundo Polícia

O tiroteio ocorrido no sábado num centro comercial em El Paso, no estado norte-americano do Texas, provocou pelo menos 20 mortos e 26 feridos, com as autoridades a investigarem um possível crime de ódio.

"Vinte pessoas inocentes perderam hoje (sábado) a vida em El Paso e mais de duas dezenas ficaram feridas", disse em conferência de imprensa o governador do Texas, Greg Abbott, no primeiro balanço oficial após o tiroteio.

Já o chefe da polícia de El Paso, Greg Allen, afirmou, na mesma ocasião, que as autoridades encontraram um manifesto do suspeito que indica que este poderá ser um "crime de ódio".

"Temos um manifesto do indivíduo que indica, até certo ponto, uma possível ligação com um crime de ódio", disse Greg Allen.

Patrick Crusius, um branco de 21 anos e detido pela polícia, foi já identificado como o autor do tiroteio de sábado num supermercado Walmart no sul de El Paso, uma cidade fronteiriça com o México, com cerca de 700 mil habitantes.

Segundo as primeiras investigações, o autor dos disparos, natural de Allen, perto de Dallas, no Texas, terá atuado sozinho e a arma que utilizou foi apreendida.

Mesmo antes do primeiro balanço oficial, através de uma mensagem no Twitter, o Presidente dos EUA, Donald Trump, qualificou de "terrível" o tiroteio, referindo-se a "muitos mortos".

"Terrível tiroteio em El Paso. As informações são muito más, há referência a muitos mortos", referiu na mensagem. "Falei com o governador" do Texas, Greg Abbott, para lhe "transmitir o apoio do governo federal", acrescentou o inquilino da Casa Branca.

Da mesma forma, o vice-Presidente dos EUA, Mike Pence, lamentou "a perda de tantas vidas inocentes", na mesma rede social.

Por seu lado, o governador de Nova Iorque, Adrew Cuomo, manifestou pesar com o "terrível tiroteio" e criticou Donald Trump por se curvar perante a National Rifle Association (NRA).

"Enquanto o Presidente se curva covardemente perante a NRA, a epidemia da violência armada está a destruir a nossa nação", disse.

Por cá, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, enviou na noite de sábado uma mensagem ao seu homólogo norte-americano, Donald Trump, na qual lamenta o tiroteio.

"Perante o violento tiroteio ocorrido hoje [sábado] num centro comercial em El Paso, Texas, o Presidente da República enviou uma mensagem ao Presidente dos EUA, expressando condolências aos familiares das vítimas mortais e desejos de rápidas melhoras a todos os feridos", indica uma nota publicada no site oficial da presidência.

Os tiroteios e ataques armados ocorrem com muita frequência nos Estados Unidos. Na terça-feira, duas pessoas foram mortas e um polícia ferido num supermercado da cadeia Walmart no Mississippi.

No domingo, três pessoas, incluindo um rapaz de 6 anos, foram mortas quando um atirador de 19 anos abriu fogo durante um festival de gastronomia de Gilroy na Califórnia, a sul de San Francisco.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório