Meteorologia

  • 22 OUTUBRO 2019
Tempo
14º
MIN 11º MÁX 19º

Edição

Morre depois de ser infetado em lago por bactéria que come cérebro humano

Bactéria vive em águas doces mornas.

Morre depois de ser infetado em lago por bactéria que come cérebro humano

Um cidadão norte-americano da Carolina do Norte morreu esta semana depois de ter mergulhado num lago e de ter sido infetado por um organismo presente em águas doces mornas conhecido por “comer cérebros”, fez saber em comunicado o departamento de saúde e de serviços humanos dos EUA.

Eddie Gray, de 59 anos, adoeceu depois de ter passado um dia num parque aquático em Hope Mills onde mergulhou num lago. Morreu esta segunda-feira de complicações causadas pela ameba ‘Naegleria fowleri’, escreve a imprensa norte-americana.

De acordo com as autoridades, esta bactéria - presente normalmente em água doce morna - não é fatal quando é engolida, mas pode sê-lo caso entre no organismo através do nariz, o que pode acontecer durante atividades aquáticas como o mergulho.

Estas infeções, consideradas raras, são mais comuns durante um período de temperaturas altas. Os primeiros sintomas da infeção são fortes dores de cabeça, febre, náuseas, vómitos, progredindo rapidamente para rigidez do pescoço, convulsões e coma.

Entre 1962 e 2018, registaram-se 145 infeções por ‘Naegleria fowleri’ nos Estados Unidos. Durante este período, ocorreram apenas cinco casos na Carolina do Norte.

As autoridades aconselham a população a tomar algumas precauções, nomeadamente evitar ao máximo deixar entrar água pelo nariz ao praticar atividades aquáticas em lagos, mantendo por exemplo a cabeça fora de água. Aconselha-se ainda a que se evite mergulhar em lagos quando o nível das águas está baixo, nos meses mais quentes.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório