Meteorologia

  • 18 AGOSTO 2019
Tempo
21º
MIN 20º MÁX 22º

Edição

China pede aos EUA que parem com "comentários absurdos" sobre Mar do Sul

A China classificou hoje como "geralmente estável" a situação no Mar do Sul da China e pediu aos Estados Unidos que "parem de fazer comentários absurdos, que só prejudicam a paz e a estabilidade na região".

China pede aos EUA que parem com "comentários absurdos" sobre Mar do Sul
Notícias ao Minuto

12:32 - 22/07/19 por Lusa

Mundo Mar do Sul

"A China mantém o diálogo e consulta com os países membros da Associação de Nações do Sudeste Asiático (ASEAN) para resolver as diferenças de forma apropriada", disse o porta-voz do ministério chinês dos Negócios Estrangeiros, Geng Shuang, em resposta às declarações feitas no último sábado pela sua homóloga do Departamento de Estado, Morgan Ortagus.

Num comunicado, Ortagus expressou a preocupação dos EUA "com relatos de interferência pela China na exploração de petróleo e gás no Mar do Sul da China, incluindo a exploração e produção pelo Vietname".

A porta-voz dos EUA pediu à China que pare de "assediar" as operações de exploração de petróleo e gás naquelas águas e alertou para as "ações provocativas" de Pequim, que ameaçam a segurança energética regional.

Ortagus citou ainda uma declaração feita no ano passado pelo secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo, que disse que, ao bloquear as operações no referido mar, através de "meios coercitivos", a China impede que os membros da ASEAN "acedam a mais" de 2,5 biliões de dólares em recursos energéticos".

"A China e os países da ASEAN estão efetivamente a implementar a Declaração de Conduta das Partes no Mar do Sul (...), mas há muito tempo os Estados Unidos e outras forças externas estão apenas a tentar criar problemas, com segundas intenções", acusou Geng.

Segundo o porta-voz chinês, os comentários do secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, citados por Ortagus, são "infundados" e só contribuem para "desestabilizar e minar a paz e a estabilidade".

"Os países da região e os seus povos não vão acreditar nessas palavras. Pedimos aos Estados Unidos que se abstenham de fazer tais comentários, respeitem os fatos e valorizem os esforços dos países que trabalham pela paz e estabilidade na região", acrescentou Geng.

A troca de declarações ocorre numa altura de tensões entre o país asiático e vários países vizinhos, por disputas sobre a soberania do Mar do Sul da China, reclamado quase na totalidade pela China.

A ASEAN, fundada em agosto de 1967, é formada pela Malásia, Indonésia, Brunei, Vietname, Camboja, Laos, Birmânia, Singapura, Tailândia e Filipinas.

Em julho do ano passado, os Estados Unidos destacaram a China como uma das várias "ameaças" na região do Indo-Pacífico, devido à crescente presença militar nas águas do Mar do Sul da China.

"Nós passamos muito tempo a falar sobre como defender a região Indo-Pacífico, onde existem várias ameaças, incluindo a China", disse Pompeo.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório