Meteorologia

  • 16 JUNHO 2024
Tempo
16º
MIN 16º MÁX 24º

Seis condenações na Turquia relacionadas com a morte de Hrant Dink

Um tribunal turco condenou a penas de prisão seis pessoas consideradas culpadas de envolvimento no assassínio, em 2017, do jornalista de origem arménia Hrant Dink, referiram hoje os media locais.

Seis condenações na Turquia relacionadas com a morte de Hrant Dink
Notícias ao Minuto

16:51 - 18/07/19 por Lusa

Mundo Jornalista

Hrant Dink, então com 52 anos, foi morto com duas balas em plena rua e frente à sede do jornal Agos, que dirigia, em 19 de janeiro de 2017. A foto do seu corpo sem vida, coberto com um lençol branco, teve um profundo impacto na Turquia.

O autor dos disparos, Ogun Samast, com 17 anos quando concretizou o atentado, confessou o crime e foi condenado a 23 anos de prisão em 2011. No entanto, a identidade dos eventuais promotores desta ação continua a suscitar forte polémica.

Na quarta-feira, a sua pena foi agravada em dois anos e meio, por "participação numa organização criminal", segundo os media.

Entre os restantes suspeitos inclui-se Erhan Tuncel, condenado a 99 anos de prisão pelo seu envolvimento na morte e por outros crimes de que foi reconhecido culpado, segundo a mesma fonte.

Quatro outros acusados foram sujeitos a penas de entre um e 16 anos de prisão, e duas pessoas foram absolvidas.

Hrant Dink tornou-se conhecido ao fundar o Agos, um jornal em língua turca e arménia, que abordava temas considerados tabus na Turquia.

O jornalista era alvo de constantes ataques verbais e ameaças pelos setores nacionalistas turcos, em particular por ter qualificado de genocídio os massacres das populações arménias da Turquia no decurso da Primeira Guerra Mundial e na fase final do Império otomano. Ancara continua a rejeitar o reconhecimento de qualquer genocídio.

Recomendados para si

;
Campo obrigatório